• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Entenda o que é preciso para se adaptar ao sinal digital com o fim do sinal analógico em outubro

  • COMPARTILHE
Geral

Entenda o que é preciso para se adaptar ao sinal digital com o fim do sinal analógico em outubro

Toda a programação dos canais abertos de televisão será transmitida apenas pelo sinal digital, com imagem e som de cinema

A partir do dia 25 de outubro, o sinal analógico será desligado nos sete municípios da Grande Vitória. Toda a programação dos canais abertos de televisão será transmitida apenas pelo sinal digital, com imagem e som de cinema. Para continuar tendo acesso aos canais, as televisões que não possuem conversor digital embutido, precisam de um conversor externo e uma antena digital. Mas afinal, você sabe se o seu televisor está preparado para receber o sinal digital?

Os aparelhos mais recentes, possivelmente tem conversor embutido. A conferência deve ser feita através do menu de sua TV, através do manual ou conferir com o fabricante. Para descobrir qual o tipo da sua TV e o que ela precisa para receber sinal digital, basta procurar sempre pelo selo DTV, se ele estiver na sua TV, ela já está preparada para receber o sinal digital, só falta você conferir a antena.

No caso das televisões LED, LCD ou Plasma com o selo DTV, independente do ano de fabricação, ela é digital. Já os televisores LED, LCD ou Plasma sem selo DTV devem ter o manual consultado ou contato feito com o fabricante. Já no caso das TVs de Tubo, independente do ano de fabricação, ela não é digital. TVs de tubo ou de tela plana fabricadas até 2010 precisam de conversor para receber o sinal digital.

Clique aqui e saiba se sua televisão já é digital

A migração do sinal analógico de TV para o sinal digital representa um grande avanço tecnológico e coloca o Brasil no mesmo patamar de países como Estados Unidos e Reino Unido. “Ao ser desligado, o sinal analógico de TV vai liberar a faixa de radiofrequência dos 700 MHz e permitir que as operadoras de telefonia móvel possam ativar a tecnologia 4G, que é mais veloz, tem melhor qualidade, e maior cobertura, inclusive em ambientes fechados”, afirma Antonio Carlos Martelletto, presidente da Seja Digital.

O que fazer?

Se você possui uma televisão com conversor digital embutido, basta apenas conferir se sua antena é UHF ou combinada VHF+UHF. Mas se o seu televisor não possui um conversor digital, você deve comprar um conversor e possuir uma antena UHF ou combinada VHF+UHF para receber o sinal digital. Clique aqui e confira os modelos de antena.

Qual a diferença?

VHF (Very High Frequency) é uma faixa de freqüência compreendida entre 50 e 250 MHz. UHF (Ultra High Frequency) é uma faixa de freqüência compreendida entre 250 e 500 MHz. Já UHF (Ultra High Frequency) é uma faixa de freqüência compreendida entre 250 e 500 MHz. 6 metros é a faixa de radioamador na freqüência de 50 a 54 MHz. 1,2GHz é uma faixa de radioamador na freqüência de micro-ondas.

De acordo com Antônio Carlos Martelletto, presidente da Seja Digital, instituição responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil, a antena adequada para o sinal digital deve ser UHF.

Veja abaixo os principais tipos de antenas digitais

Kits gratuitos

Já a partir desta segunda-feira (24), as famílias, residentes em Cariacica, Fundão, Guarapari, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória e inscritas em programas sociais do Governo Federal, podem fazer agendamento para retirada de um dos cerca de 164 mil kits gratuitos com antena digital, conversor e controle remoto, para se adequar ao sinal digital.

Para obter o kit, a população, munida do Número de Identificação Social (NIS), deve acessar o site sejadigital.com.br/kit ou ligar gratuitamente para o número 147 e fazer o agendamento. "Os kits são entregues em local, dia e horário que as famílias escolhem quando fazem o agendamento pelo site ou pelo telefone", explica Maísa Porto, gerente regional da Seja Digital, instituição responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil.

Economia

Segundo Martelleto, as famílias que têm direito aos kits gratuitos terão uma economia de R$ 150,00 a R$ 200,00 com a entrega. "Esses valores são referentes ao kit completo com antena digital, conversor e controle remoto, para você pegar uma televisão antiga e adaptar ela para receber o sinal digital", comenta Antônio Carlos.