• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Frio intenso e tempo seco aumentam crises de rinite e sinusite

  • COMPARTILHE
Geral

Frio intenso e tempo seco aumentam crises de rinite e sinusite

Segundo otorrinolaringologista, as pessoas costumam confundir as doenças

É só o clima ficar mais seco e a temperatura cair que as temidas doenças respiratórias começam a aparecer. As crises de rinossinusite — popularmente conhecida como sinusite — e rinite são mais comuns do que se imagina. E muitas vezes os sintomas de ambas as doenças são confundidas, segundo explica o otorrinolaringologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos Gustavo Barros.

De acordo com o otorrinolaringologista, a rinite é uma inflamação da mucosa do nariz, que pode causar nariz entupido, coriza, espirros e coceira. Já a sinusite é a inflamação dos seios da face - são espécies de câmaras de ar que ficam ao redor do nariz, forradas internamente por mucosa respiratória - e causa sintomas de obstrução nasal e secreção nasal, principalmente, além de outros sintomas como dor facial. Cerca de 30% das pessoas sofrem de rinite alérgica.

Como forma de prevenção, o especialista indica a lavagem nasal diária, recomendada mesmo para quem não sofre com o problema.

— Deveria ser encarado como uma higiene pessoal, assim como escovar os dentes.

Para quem já sofre com obstrução, aumento das secreções e outros sintomas, o otorrino ressalta a importância de não realizar nenhuma receita caseira. Eles podem aliviar alguns incômodos, porém não há sinal de que atuem na cura.

Com relação ao diagnóstico e tratamento, Barros explica que não há necessidade de realizar exames de imagem para os casos de rinite ou sinusite agudas.

— A avaliação se dá através da história clínica do paciente e do exame físico. Testes complementares como exame endoscópico nasal e tomografia computadorizada, podem ser solicitados em caso de suspeita de complicações e doenças crônicas.

As crises virais mais leves não duram mais do que 10 dias. Já os bacterianos apresentam sintomas mais intensos e podem durar mais do que 14 dias, podendo ser necessários tratamento com antibióticos e cuidados nasais adicionais.

É importante esclarecer que a rinite não tem cura para a maioria dos casos, apenas controle. Ao contrário da sinusite, que apresenta cura na maior parte das vezes.