• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jornalista é detido após filmar ação truculenta de policiais militares em Vitória

  • COMPARTILHE
Geral

Jornalista é detido após filmar ação truculenta de policiais militares em Vitória

Caso aconteceu nesta manhã, em Jardim da Penha. Repórter do Jornal Metro foi encaminhado ao DPJ no mesmo carro que os suspeitos, mesmo após se identificar

O repórter do Jornal Metro Vinícius Arruda foi detido na manhã desta segunda-feira (10) por desobediência a policiais militares. A ação aconteceu no bairro Jardim da Penha, em Vitória, por volta das 10h30, quando Vinícius seguia para o trabalho.

Segundo o advogado do jornalista, Aloísio Faria, ele foi detido porque começou a filmar uma ação de abordagem a dois suspeitos de assediarem uma mulher dentro de um ônibus.

O advogado informou que, Inconformados com o repórter que filmava toda a ação, os policiais exigiram que Vinícius se identificasse, parasse a filmagem e entregasse o aparelho celular. Mesmo após cumprir as exigências dos militares, ele foi encaminhado ao DPJ de Vitória, no mesmo carro que os suspeitos, porém na condição de testemunha.

"Os policiais alegaram que ele estava interferindo numa abordagem policial, porém ele só estava filmando, com um aparelho do próprio jornal, uma ação que julgou truculenta. Ele foi encaminhado para a delegacia no mesmo veículo que os dois suspeitos", disse o advogado do repórter, Aloísio Faria.

Chegando a delegacia, o jornalista foi informado que seria detido por desobediência. Ele foi encaminhado para uma sala, onde aguardou a chegada dos advogados.

Sindicato repudia ato

O Sindicato dos Jornalistas do Espírito Santo (Sindijornalistas-ES) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) repudiaram através de nota o ocorrido. 

Confira abaixo na íntegra:

O Sindijornalistas e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) repudiam veementemente a ação da PM do ES em prender um repórter do jornal Metro que flagrou uma ação violenta de policiais durante abordagem de rua ocorrida nesta segunda-feira. O Sindijornalistas e a Fenaj estão perplexos com mais uma atitude intimidatória de agentes públicos do Estado que nada mais são do que um atentado à Liberdade de Imprensa e ao direito do profissional exercer sua profissão. Além do mais, destacam a falta de compromisso do secretário de Segurança Pública, André Garcia, que em reunião com a direção do Sindicato dos Jornalistas afirmou categoricamente, em 2013, que sempre respeitaria jornalistas que se identificassem ao filmar qualquer ação policial em vias públicas, como foi o caso.

Esperamos que o governo do Estado reveja esta posição autoritária e descabida das forças de segurança do Espírito Santo, que, ao invés de investir contra trabalhadores, garanta a segurança para todos os capixabas.

O Espírito Santo continua ocupando altas posições no ranking de homicídios e assaltos ocorridos no país, bem como, há 10 anos está entre os primeiros lugares em violência.

O Sindijornalistas está acompanhando o caso e denunciará mais esta violação à liberdade de imprensa no ES aos organismos institucionais competentes.