• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jovem faz desabafo no LinkedIn e recebe resposta do CEO da rede

  • COMPARTILHE
Geral

Jovem faz desabafo no LinkedIn e recebe resposta do CEO da rede

Em seu post, Jasmine Pak contou que foi rejeitada por várias empresas e está com dificuldades para conquistar o primeiro emprego

A americana Jasmine Pak se formou recentemente em Estudos de Mídia na Universidade de Berkeley e enfrenta um problema muito comum entre os recém-graduados: não conseguiu um emprego. Após ser rejeitada pela empresa de seus sonhos, ela fez um desabafo em seu perfil do LinkedIn.

"Hoje, eu fui rejeitada de um programa de mídia que estava no meu radar por muitos anos. Há algumas semanas, eu não fui aceita no emprego dos meus sonhos, que teria um grande impacto em meu crescimento pessoal. Desde que me formei na Berkeley há um mês e meio, eu fui rejeitada de várias oportunidades nas quais eu sei que me sairia bem. Cada rejeição foi como uma facada no meu ego, na minha esperança e na minha autoestima", escreveu Jasmine em seu desabafo.

Entretanto, ela termina a publicação com uma mensagem positiva. "Apesar das rejeições, eu nunca deixei minha paixão pela mídia diminuir. Hoje não foi um bom dia na busca de empregos, mas está tudo bem. Não deixem a negatividade tomar conta desse processo. Sorria e tenha coragem, afinal, você é seu maior apoiador".

A publicação chegou até o CEO do LinkedIn, Jeff Weiner. Ele agradeceu Jasmine por "compartilhar sua experiência com palavras de encorajamento para outras pessoas que também estão procurando por emprego", e perguntou: "Por curiosidade, qual é, especificamente, o trabalho dos seus sonhos?".

Após o comentário, o post viralizou, conquistando mais de 75 mil curtidas e 5430 respostas. Nos comentários, muitos colegas de classe de Jasmine apoiaram e elogiaram a jovem. Além disso, ela recebeu milhares de mensagens privadas.

"Minha caixa de mensagens está completamente cheia. Cada vez que abro o aplicativo, ele trava", contou ela à CNBC. "A maioria das mensagens tem palavras de encorajamento ou agradecimento", disse.

Em uma das mensagens, um funcionário do Google deu-lhe algumas dicas para entrevistas, e outras pessoas ofereceram oportunidades de emprego - a maioria para posições relacionadas a venda.

Apesar da boa repercussão, Jasmine ressalta que está esperando uma oportunidade que "se adeque mais aos seus interesses". Em resposta ao CEO do LinkedIn, ela disse que o trabalho de seus sonhos é "ser uma produtora de vídeo em um ambiente que reflita seus valores de mostrar diversas narrativas", e que adoraria trabalhar na rede televisiva americana NBC.

"Meu post realmente foi focado no quanto eu queria aplicar minha paixão pela mídia no ambiente criativo, para que eu possa ter um impacto direto na representação, e todas as ofertas que me fizeram estão longe disso", explicou ela à CNBC.