• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Marinha suspende buscas por tripulantes capixabas vítimas de naufrágio

  • COMPARTILHE
Geral

Marinha suspende buscas por tripulantes capixabas vítimas de naufrágio

Em caso de novas informações, as buscas podem ser retomadas. Um Procedimento Administrativo apura as causas do acidente com seis tripulantes de Itapemirim. Três retornaram para casa na última quinta-feira (27)

O Comando do 1° Distrito Naval da Marinha do Brasil suspendeu no último domingo (30), as buscas pelos três náufragos da embarcação pesqueira 'Kairós', de Itapemirim, que afundou na madrugada da última quarta-feira (26), com seis pescadores a bordo, na altura da cidade de São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro, cerca de 80 quilômetros da costa.

Na tarde do mesmo dia do acidente, a embarcação pesqueira 'Lavínia II' resgatou três dos seis tripulantes. Eles chegaram ao Porto de Itaipava, em Itapemirim, por volta das 6h15 da última quinta-feira (27). Eles foram encaminhados para o Hospital Menino Jesus, onde foram atendidos e, em seguida, receberam alta.

Eles contaram que perceberam que estava entrando água na embarcação por volta de meia noite, e tentaram vedar, sem saber de onde entrava a água. Por volta de 1h, o barco começou a afundar e eles emitiram o primeiro pedido de socorro para as embarcações e para a estação de rádio do Porto de Itaipava.

De acordo com a Marinha do Brasil, durante cinco dias foi realizada uma operação de busca e salvamento, onde foram empregados um navio-patrulha e um helicóptero da Marinha, uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), navios mercantes e barcos pesqueiros.

"No decorrer da operação, uma área de cerca de oito mil quilômetros quadrados foi varrida por navios e aeronaves, mas infelizmente nenhum dos outros três tripulantes foram encontrados", afirma a nota oficial da Marinha.

O naufrágio continua sendo divulgado para os navios e embarcações que transitam na área do ocorrido, e as buscas poderão vir a ser retomadas caso surjam novas informações. As causas do acidente e as responsabilidades serão apuradas em Procedimento Administrativo instaurado pela Marinha do Brasil.