• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Saiba mais sobre o coletor menstrual, uma alternativa para lidar com a menstruação

  • COMPARTILHE
Geral

Saiba mais sobre o coletor menstrual, uma alternativa para lidar com a menstruação

Método para segurar o fluxo sanguíneo da menstruação está se popularizando no Brasil

Você já ouviu falar em copinho? Alternativa para mulheres durante a menstruação, o copinho ou coletor menstrual  tem atraído cada vez mais adaptas. Muitas dúvidas ainda cercam o uso dessa nova maneira de lidar com a menstruação. No entanto, o fato é que a maioria das mulheres que já experimentaram a novidade garante que não a trocam por nada.

A primeira vez que a produtora cultural, Carol Ruas, ouviu falar no coletor menstrual, o produto sequer era vendido no Brasil."Eu sempre tive muito problemas com alergias usando absorventes. Há uns sete anos, uma conhecida que morava no exterior me falou sobre essa opção. Então comecei a pesquisar e faz um quatro anos que consegui comprar em uma loja de produtos anti-alérgicos", lembrou.


Carol conta que sempre se sentiu muito incomodada fazendo uso de absorventes, tanto o externo quanto o interno. "Eu sempre tive um fluxo muito intenso e a sensação era de que tinha que usar fraldas. Sem contar o problema de alergias. Hoje, usando o coletor, lido melhor com a questão da menstruação e consegui conhecer e entender melhor meu próprio corpo", explicou a produtora.


Já Denise Targueta, produtora audiovisual, conheceu o copinho recentemente, mas também reforça o coro de mulheres adeptas a alternativa. "Eu uso há dez meses. Resisti bastante porque nunca gostei de usar absorventes internos e achava que seria incomodo. Depois de muito pesquisar, decidi testar. No começo, foi um pouco desconfortável. Mas logo você pega o jeito de como colocar e retirar. Desde então é só alegria e despreocupação", relata Denise.

Entre os motivos apontados como vantagens por quem optou o uso do coletor estão a economia, já que o produto é reutilizável; a questão ambiental, uma vez que não produz lixo; e a sensação de segurança. "Depois que você aprende a colocar direitinho, tem certeza de que não vai vazar", apontou Denise.

A ginecologista e obstetra Erika Marba esclarece que o coletor menstrual é um copinho, feito de silicone e não tem contra-indicações. "Nós só não recomendamos para mulheres que ainda não são sexualmente ativas, pois ele é introduzido e fica bem mais baixo na vagina do que um absorvente interno".

Segundo Erika, o maior cuidado está relacionado a higiene. "É recomendável esvaziar de acordo com o fluxo da mulher e lavar com água corrente - se quiser pode usar sabão neutro - antes de introduzir novamente. E ao final do fluxo, o ideal é fazer uma esterilização mais completa, com água quente", orienta.

Além disso, a ginecologista reforça que a opção pelo uso do coletor é uma questão de adaptação. "Assim como, o absorvente externo ou interno, é uma questão de adaptação. Algumas mulheres não se adaptam e acabam desistindo, mas outras se adaptam muito bem", comentou.