• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Serra e Vila Velha terão mais duas unidades Escola Viva em 2018

  • COMPARTILHE
Geral

Serra e Vila Velha terão mais duas unidades Escola Viva em 2018

Na manhã desta terça-feira (18) mais uma unidade foi inaugurada no município de Vila Velha

A Escola Estadual Galdino Antônio Vieira, em Vila Velha, e a Escola Estadual Novo Horizonte, na Serra, farão parte do programa Escola Viva em 2018. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (18), durante a inauguração do Centro Estadual de Ensino Fundamental e Médio em Tempo Integral Profª Maura Abaurre, em Vila Velha, com a presença do governador Paulo Hartung.

"A Escola Viva nasce da reflexão e necessidade de termos uma escola contemporânea que flerte com os tempos atuais e seja atrativa para os nossos jovens. Estou muito feliz. A cada escola que visito é um orgulho enorme. Não tenho dúvida que a evolução da Escola Viva, acompanhada do Pacto pela Aprendizagem, irá posicionar bem os nossos jovens e juventude para as oportunidades do pós-crise", destacou Paulo Hartung.

Logo na chegada a inauguração desta manhã, o governador passou pelo corredor de palmas, rito tradicional do acolhimento realizado nas unidades Escola Viva. Em seguida, guiado pelos jovens protagonistas Júlia Regina Christo Kiermse, Matheus Dettman e Jefferson Gonçalves Silva conheceu toda a estrutura da unidade. Animados e prestativos, os estudantes foram explicando cada detalhe sobre a metodologia e os aspectos que envolvem o aprendizado.

Após apresentação da escola, os estudantes contaram sobre as experiências vividas e destacaram o que mudou ao ingressarem na Escola Viva. Para a estudante Júlia Kiermse, que está na 1ª série do Ensino Médio, “nessa escola as pessoas fazem a gente se sentir bem e acolhido. Antes eu achava que não ia aguentar ficar o dia todo estudando, mas com as atividades como projeto de vida, as disciplinas eletivas e principalmente os clubes, a gente nem vê a hora passar. Foi a melhor escolha vir estudar aqui”.

Alda Klippel, que é mãe do estudante Luiz Felipe, também deu seu depoimento sobre a importância da Escola Viva na vida do seu filho. “Conheci a Escola Viva na metade do ano passado, pela internet, e decidi matricular meu filho nessa unidade, que fica próxima a minha casa. Eu e meu marido ficamos encantados com o acolhimento diferenciado, com a equipe qualificada e atenciosa, nunca tínhamos visto nada igual. O retorno do Luiz Felipe está sendo muito positivo. Precisamos cada vez mais de Escolas Vivas, elas precisam se multiplicar”, ressaltou.

Uma apresentação especial da música “Hey There Delilah” foi realizada pelos integrantes do Clube de Música da escola, e também emocionou os presentes na inauguração.

A Escola Viva Profª Maura Abaurre fica no bairro Vila Nova, em Vila Velha, ofertando 480 vagas para estudantes do Ensino Médio. O investimento na construção de um novo e moderno espaço foi de mais de R$ 2,9 milhões, com recursos da Secretaria de Estado da Educação (Sedu) e as obras foram conduzidas pelo Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (Iopes).

A nova unidade é composta por 14 salas de aula; sala de professores, biblioteca; laboratório de informática; laboratório de Física/Química; laboratório de Biologia/Matemática; sala de Artes; auditório; sala de recursos e quadra poliesportiva coberta.

Em Vila Velha, além da Escola Viva Profª Maura Abaurre, mais duas unidades do programa também estão de portas abertas para estudantes que buscam uma nova maneira de aprender: a Escola Viva Pastor Oliveira de Araújo, no bairro Cobilândia, que atende estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio e a Escola Viva Assisolina Assis de Andrade, em Aribiri, que atende estudantes do 7º, 8º e 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio.

Novas Unidades

Durante a inauguração do Centro Estadual de Ensino Fundamental e Médio em Tempo Integral Profª Maura Abaurre, o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, anunciou a ampliação do programa Escola Viva. Mais duas novas unidades já foram definidas para 2018: a Escola Estadual Galdino Antônio Vieira, em Vila Velha, e a Escola Estadual Novo Horizonte, Serra.

“O nosso compromisso com a Educação é para formar uma juventude de alto nível de conhecimento e preparada para o mundo de hoje. Para 2018, já estão confirmadas mais duas unidades Escola Viva nos municípios de Vila Velha e Serra. Estamos saindo de 17 escolas em funcionamento, agregando para o ano que vem mais 13 unidades em tempo integral. Somando, teremos no mínimo 30 escolas proporcionando um leque de oportunidades para os jovens capixabas” disse o secretário Haroldo Rocha.

A Escola Estadual Galdino Antônio Vieira, fica no bairro Santa Rita, e será a quarta unidade do programa Escola Viva em Vila Velha, sendo a primeira no município a ofertar apenas vagas para o Ensino Fundamental. A escola ofertará 500 vagas para estudantes do 6º ao 9º ano.

Já a Escola Estadual Novo Horizonte, localizada no bairro de mesmo nome, no município da Serra, está com as obras sendo finalizadas e vai ofertar 500 vagas para estudantes do Ensino Médio. Sendo também a primeira do município a ofertar vagas somente para o Ensino Médio.

Escola Viva

Ofertando mais 10 mil vagas para estudantes de várias regiões do Espírito Santo, o Programa Escola Viva está proporcionando um leque de oportunidades para os jovens capixabas. Já são 17 unidades implantadas nos municípios: Afonso Cláudio, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Ecoporanga, Guaçuí, Iúna, Linhares, Montanha, Muniz Freire, Pedro Canário, São Mateus, Serra, Vila Velha e Vitória.

A Escola Viva nasceu para ser uma escola de educação integral, com experiências educacionais amplas e profundas. Formar jovens capazes de realizar sonhos, competentes no que fazem e solidários com o mundo em que vivem. É com esses objetivos que o programa Escola Viva foi implantado e está sendo ampliado na rede pública estadual.

O programa Escola Viva possui um conjunto de inovações: acolhimento aos estudantes, às equipes escolares e às famílias; avaliação diagnóstica/nivelamento; disciplinas eletivas; salas temáticas; ênfase práticas em laboratórios; tecnologia de gestão educacional; tutoria; aulas de projeto de vida; aulas de práticas e vivências em protagonismo; aula de estudo orientado; e aprofundamento de estudo (preparação acadêmica/mundo do trabalho).

Com um currículo diversificado, organização curricular flexível, a Escola Viva conta com as disciplinas obrigatórias (Português, Matemática, Química, Física e etc.) e também eletivas, em que os estudantes escolhem de acordo com seu interesse e aptidão.

Além da estrutura diferenciada e do currículo inovador, na Escola Viva os profissionais possuem dedicação integral e o tempo que o aluno permanece na escola é de 9 horas e 30 minutos. A carga horária é das 7h30 às 17 horas, sendo 1h20 minutos para o almoço e dois intervalos de 20 minutos para o lanche, ofertados dentro da escola.

O Programa de Escolas Estaduais de Ensino Médio em Turno Único, denominado “Escola Viva”, foi instituído pela Lei Complementar Nº 799, que prevê a implantação de 30 escolas em turno único até 2018.