• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Vítima de acidente na BR 101 em Guarapari passa por nova cirurgia

  • COMPARTILHE
Geral

Vítima de acidente na BR 101 em Guarapari passa por nova cirurgia

Ele teve mais de 30% do corpo queimado por conta do acidente e foi necessário fazer um enxerto para que o ferimento poder cicatrizar

Quase um mês depois do maior acidente rodoviário do Estado, algumas vítimas continuam em tratamento. Nesta quinta-feira (20), um pintor, de 41 anos, voltou ao hospital para passar por uma nova cirurgia.

Armando Rebouças de Souza Filho ainda se recupera dos ferimentos. A cada dois dias precisa voltar ao Hospital Jayme Santos Neves, na Serra, para trocar os curativos, mas teve que ser internado novamente. “Diz que ficou fundo. A queimadura afundou e ele [o médico] falou que não ia fechar, aí tem que fazer esse enxerto para a recuperação”, explicou o paciente.

Armando é uma das vítimas do acidente registrado na madrugada do dia 22 de junho, na BR 101, em Guarapari. O ônibus em que ele estava e mais duas ambulâncias foram atingidos por uma carreta que transportava rochas. Ao todo 23 pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas.

O pintor mora em São Paulo e veio para o Espírito Santo para fazer um serviço, mas os planos foram interrompidos. Durante o acidente, armando teve mais de 30% do corpo queimado. O tratamento é acompanhado pela irmã, que vive aqui na Grande Vitória. O pintor não vê a hora de voltar para casa e reencontrar o resto da família. “A saudade está daquele jeito, um milhão, mas tem que aguardar a ordem deles para ir embora”, afirmou a vítima.

Quase um mês depois do acidente, armando ainda luta para superar a tragédia. Segundo ele, parte das feridas na pele já cicatrizou, mas as marcas vão ficar para sempre na memória do passageiro da cadeira número 27. “Eu não vou esquecer tão cedo um negócio desse aí. Sem falar que quando olhar as marcas no corpo, não tem como esquecer”, destacou o pintor.