• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cariacica é o município do ES com mais riscos de doenças ligadas ao clima

  • COMPARTILHE
Geral

Cariacica é o município do ES com mais riscos de doenças ligadas ao clima

A pesquisa foi realizada no âmbito do projeto Vulnerabilidade à Mudança do Clima e avaliou 78 municípios do Espírito Santo

O município de Cariacica foi apontado como o mais afetado por doenças ligadas ao clima. Segundo uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz , a população de Cariacica é mais vulnerável a contrair doenças como dengue, leptospirose, leishmaniose e esquistossomose. Além disso, a pesquisa considerou também o índice de mortalidade infantil por doenças intestinais no município.

O estudo, realizado no âmbito do projeto Vulnerabilidade à Mudança do Clima, avaliou 78 municípios do Espírito Santo. Além de Cariacica, Baixo Guandu, no noroeste do Estado, também mostrou um valor elevado, seguido de Afonso Cláudio e Nova Venécia. O município de Águia Branca foi considerado o menos vulnerável a doenças ligadas ao clima.  

A pesquisa também apontou a suscetibilidade dos municípios a desastres naturais como deslizamentos, enchentes, enxurradas e alagamentos, seca e incêndios florestais. O município de Nova Venécia, na região serrana, liderou os índices, seguido por Colatina, Santa Leopoldina e Rio Novo do Sul, que também tiveram o mesmo valor. O município de Vitória apresenta um índice baixo e Irupi foi apontado como o menos vulnerável a desastres naturais. 

Por meio de nota, a Prefeitura de Cariacica afirmou que a diarreia infantil é um agravo que está relacionado com as condições sociais, econômicas, ambientais, culturais e de saúde. No âmbito da Saúde, o município vem reestruturando a Rede de Atenção Básica, por meio do modelo de assistência da Estratégia Saúde de Família, e a composição dessas equipes irá fortalecer as ações já desenvolvidas pelo município, relacionados a: acompanhamento das famílias vulneráveis e educação em saúde, suplementação com vitamina A e higiene corporal, além de aumentar a cobertura vacinal do rotavírus e participar da Campanha Nacional de Hanseníase e Verminose nas escolas.