• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dia da cerveja! Saiba como harmonizar queijos e a 'gelada'

  • COMPARTILHE
Geral

Dia da cerveja! Saiba como harmonizar queijos e a 'gelada'

Você sabe quais são as melhores combinações para todos os tipos de queijos? Confira na matéria!

Nesta sexta-feira (4) comemora-se o 'Dia da Cerveja'. De um tempo para cá, a bebida ganhou uma cara gourmet e fica ainda mais deliciosa se degustada com queijos. Mas como combinar e não fazer feio?A regra é básica: queijos leves pedem cervejas refrescantes. Queijos fortes se dão bem com cervejas mais amargas. 

Laura Aguiar, mestre-cervejeira e Eduardo Tristão Girão, pesquisador da iguaria, traz as melhores dicas de harmonização. 

Veja algumas dicas: 

--> Queijos frescos (minas frescal, ricota, mussarela de búfala): A leveza, a umidade e a sutileza dos sabores desses queijos pedem cervejas leves, dos tipos pilsen e lager, como bohemia, Bohemia Aura, Stella Artois, Budweiser, Corona, entre outras.

--> Queijos leves ácidos (cream cheese, de cabra e mascarpone): A acidez e o sal harmonizam com cervejas também ácidas e levemente adocicadas, de estilos como Weissbier, Witbier e Saison, como Hoegaarden e Patagônia Weisse e Franziskaner.

--> Queijos com mofo branco (brie e camembert): Em geral consumidos com geleia de frutas, vão bem com cervejas de boa acidez e até mesmo com as que levam frutas na receita – as Fruit Beer. Além delas, Weissbier, Witbier e Saison, como Wäls Witte (Witbier), Leffe Ruby (Fruit Beer) e Wäls Session 

--> Queijos com mofo azul (gorgonzola, roquefort e stilton)A gordura, o excesso de sal, a ardência e a intensidade do sabor desses queijos exigem cervejas com boa estrutura e amargor, para que as papilas gustativas sejam limpas. São exemplos os tipos Belgian Strong Ale, Porter, Stout, Tripel e Barley wine, como nos rótulos Caracu, Colorado Íthaca (Stout), Leffe Radieuse, Hertog Jan Grand Prestige (Belgian Strong Ale).

--> O queiro Roquefort é produzido há mais de 2 mil anos em cavernas no sudoeste da França, sabia? Mas antes, continue nas fotos a seguir e descubra mais cervejas que combinam com os mais diferentes queijos como coalho, emmental, meia-cura e outros.

--> Queijos meia-cura ou semimaturados (cheddar, coalho, colonial, emmental, gouda, gruyère, minas meia-cura): Devido ao pouco tempo de maturação, a casca e o miolo desses queijos são levemente elásticas. Têm sabor mais pronunciado, alguma doçura e maior teor de gordura. Por isso, pedem cervejas mais maltadas, alcoólicas e um pouco adocicadas, como as dos tipos Bock, Pale Ale, Blond Ale, Brown Ale e Dunkel, como Bohemia 838 (Pale Ale), Goose Island Sofie e Franziskaner Dunkel.

--> Queijos maturados ou duros (parmesão, pecorino, grana padano)- Por serem secos e até mesmo picantes, devido à longa maturação, além de gordurosos e salgados, exigem cervejas com alto teor alcoólico e encorpadas. As IPAS, lupuladas e amargas, podem oferecer boa harmonização por terem a capacidade de limpar a gordura do queijo.

--> Cervejas adocicadas, como Belgian Strong Ale e Tripel, propiciam uma combinação por contraste (dulçor X sal) com queijos como o italiano Pecorino, acima. As Stout e Porter combinam o tostado com o sal dos queijos. São elas: Colorado Indica, Wäls Hopcorn IPA (India Pale Ale), Wäls Trippel e Wäls Alambique County.

--> Queijos defumados (provolone): Os aromas e paladar do queijo pedem uma cerveja também com toque defumado, como as dos tipos Rauchbier, Porter e Stout. São elas Caracu, Colorado Íthaca (Stout), Wäls Cuvée Carneiro, entre outras.

Portal R7!