• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Escola é fechada após suspeita de meningite em alunos no Estado

  • COMPARTILHE
Geral

Escola é fechada após suspeita de meningite em alunos no Estado

Um dos casos mais graves da doença foi registrado em uma escola de Vila Velha

Após o registro de quatro casos de meningite, as aulas de um centro de educação infantil do bairro Marcílio de Noronha, em Viana, foram suspensas até a próxima segunda-feira (21). A escola foi fechada na última quinta-feira (17), após os alunos serem internados, para a dedetização e higienização das salas.

Mães de estudantes do CMEI estão com medo da exposição dos filhos à doença. “Nós estamos em pânico. A minha filha já tem praticamente duas semanas que não vai para a escola. Eu não vou arriscar, pois se acontecer alguma coisa com a minha filha eles não vão me dar outra”, disse a autônoma Patrícia Almeida, mãe de uma menina de quatro anos.

A Prefeitura de Viana informou que a medida tomada foi para tranquilizar os pais e responsáveis dos alunos. Explicaram também que mesmo se tratando de meningite viral, que não se transmite por contato, as mães estavam muito preocupadas, por isso a secretaria de Educação irá fazer dedetização e higienização de todos os ambientes nesses dias. As aulas voltam ao normal nesta segunda-feira.

A meningite é uma inflamação das membranas que revertem o cérebro, causada por vírus ou bactérias. Segundo a médica infectologista Martina Zanotti, as bacterianas são mais graves. “A mais comum, que causa mais tipos de meningite e também causa muitas sequelas e grandes chances de mortalidade, é a meningite meningogócica, causada pela bactéria meningococo”, explicou a infectologista.

Diferente de Viana, em Vila Velha, também em uma unidade infantil, de Soteco, foi registrado um caso bacteriano da doença, a meningite meningocócica. Familiares e colegas da criança foram medicados, mas a escola não foi fechada. Ainda na quinta-feira os pais foram informados de mais um caso da doença em outro aluno.

Segundo a coordenação da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Vila Velha, esta segunda ocorrência está relacionada com meningite viral, não tendo risco de transmissão ou gravidade. O aluno deve ser apenas medicado, não sendo necessário quaisquer outras medidas de isolamento ou fechamento da escola.

Já a respeito do primeiro caso, a coordenação da Vigilância Epidemiológica teve a confirmação de meningite meningogócica. Segundo eles, a criança passa bem e já teve alta hospitalar. Informaram ainda que foram adotados os procedimentos de quimioprofilaxia (com antibiótico e não com vacina) nos contactantes íntimos domiciliares e os contactantes íntimos da escola, que são as crianças que estudam na mesma sala e professores do paciente, segundo recomenda o Ministério da Saúde.

A coordenação disse ainda que não há relato, até o momento, de outros casos de meningite na escola e a equipe da Vigilância Epidemiológica já compareceu na Unidade Escolar e prestou todos os esclarecimentos e orientações aos pais e professores.

Casos no Espírito Santo

Os casos de meningite aumentaram no Espirito Santo, segundo dados da Secretaria Estado de Saúde (Sesa). Neste ano, só nos primeiros seis meses, foram registrados 277 casos da doença entre os capixabas e apenas quatro foram de meningite por pneumococo, que é a forma mais grave. Mais do que o ano passado inteiro, quando 269 pessoas contraíram meningite no Estado.

A médica orientou que pais de crianças e adolescentes procurem imunizar os filhos. A vacina contra a meningite bacteriana é gratuita. Para os casos virais, bastam cuidados de higiene, em casa e na escola. “A lavagem de mãos, deixar o ambiente bem arejado, circulação boa de ar. Não existe um remédio ou uma vacina que possa revenir”, destacou a médica sobre a meningite viral.

A Prefeitura de Vila Velha afirmou que o município tem vacina disponível. Já a Prefeitura de Viana afirmou que a vacinação acontece em todas as unidades de saúde, seguindo o calendário de vacina. A prefeitura disse que também está fazendo uma ação nas escolas para dar o reforço da vacina de meningite nas crianças de 12 a 13 anos, e também imunização contra HPV.

Veja a entrevista sobre meningite no Fala ES: