• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Família autoriza doação das córneas de médica assassinada em hospital de Vitória

  • COMPARTILHE
Geral

Família autoriza doação das córneas de médica assassinada em hospital de Vitória

Na tarde desta sexta-feira, o hospital onde Milena Gottardi Tonini Frasson estava internada confirmou que ela teve morte cerebral

A família da médica Milena Gottardi Tonini Frasson, baleada na cabeça no estacionamento do Hospital das Clínicas, em Vitória, na última quinta-feira (14), autorizou a doação das córneas da vítima. Na tarde desta sexta-feira (15), o Hospital Unimed, onde a médica estava internada, confirmou que a morte cerebral.

Antes da notícia sobre a morte de Milena, parentes e amigos dela se reuniram no estacionamento do Centro Integrado de Atenção à Saúde (Cias), da Unimed, e fizeram uma corrente de oração. Em seguida, eles soltaram balões, em homenagem à vítima.

O corpo de Milena será encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) para liberação da família, que ainda não confirmou o horário do velório e do enterro da médica.

A vítima tinha 38 anos e deixa duas filhas, de 9 e 2 anos. Nascida em Fundão, onde atualmente reside parte de sua família, Milena trabalhava há dois anos como pediatra oncologista no Hospital das Clínicas.

Segundo informações de amigos, Milena perdeu pai há dez anos. Ele foi morto com um tiro na cabeça após um assalto na propriedade da família em Fundão.

O crime

Milena deixava o plantão no Hospital das Clínicas, acompanhada de uma amiga, e seguia em direção a seu carro, que estava parado no estacionamento da unidade de saúde, quando foi abordada por um homem armado. Segundo a amiga da vítima, o suspeito anunciou um assalto e mandou ela entregar a chave do carro e a bolsa.

Ao suposto assaltante, Milena teria dito que a bolsa estava no porta-malas e pediu para buscá-la. A testemunha informou que o criminoso estava confuso e nervoso. A amiga da médica contou que elas fizeram tudo o que o homem mandava, mas, ainda assim, ele atirou três vezes. Os tiros atingiram o rosto de Milena. Já o criminoso fugiu sem levar nenhum pertence das vítimas.

Na tarde desta sexta-feira, a Polícia Civil divulgou o retrato falado do suspeito de ter baleado a médica. De acordo com a PC, não é possível afirmar se o suspeito era conhecido da vítima. O caso está sob investigação na Delegacia Especializada em Homicídios Contra a Mulher (DHPM) e nenhum detalhe será divulgado, por enquanto, para não atrapalhar o trabalho da polícia.

Quem tiver qualquer informação que possa ajudar a polícia a identificar e a localizar o suspeito deve entrar em contato com o disque-denúncia, pelo telefone 181. Não é preciso se identificar.