• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Diretora de escola municipal de Viana está entre os mortos em acidente na BR 101

  • COMPARTILHE
Geral

Diretora de escola municipal de Viana está entre os mortos em acidente na BR 101

Maria de Lourdes Coutinho Novaes foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. As outras três vítimas foram carbonizadas e ainda não foram identificadas

A diretora de uma escola municipal de Viana está entre as quatro vítimas que morreram em um grave acidente, ocorrido no final da manhã desta quarta-feira (11), na BR 101. Segundo a Prefeitura de Viana, Maria de Lourdes Coutinho Novaes estava à frente do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Manoel Evêncio, em Nova Bethânia.

Ainda de acordo com a prefeitura, Lurdinha, como era conhecida por todos, era uma profissional de excelência da Secretaria Municipal de Educação e trabalhava como professora efetiva do município há 17 anos. Por meio de nota, a prefeitura lamentou o ocorrido.

Segundo testemunhas, antes de morrer, Lurdinha disse que estava a caminho de um evento na escola. Ela estava no carro junto com um motorista que atende a corridas por meio de um aplicativo. Ninguém soube dizer se ele foi socorrido.

A diretora chegou a ser socorrida antes de os carros envolvidos na batida pegarem fogo, mas não resistiu aos ferimentos. "Ela estava com vida, então nós socorremos ela. Levamos ela lá para a oficina onde eu trabalho. Aí eu deixei ela lá e viemos para fora ver se conseguia socorrer mais alguém, mas já era tarde. O fogo já tinha explodido tudo e não deu para salvar mais ninguém", lamentou o mecânico Jocimar Chagas.

As outras três vítimas do acidente morreram presas às ferragens. Elas tiveram os corpos  carbonizadas e os documentos consumidos pelo fogo. Por causa disso, a identidade delas ainda não foi confirmada.

O autônomo Saulo Henrique, que mora perto do local do acidente, esteve no local em busca de informações sobre um primo. Segundo o autônomo, o primo faz esse caminho diariamente, no mesmo horário em que ocorreu a batida, e estava a bordo de um Prisma prata.

"Desde o momento em que nós chegamos, estamos tentando contato com ele, com os clientes que ele tem, mas nenhum cliente falou que ele foi esteve por lá", disse Saulo.

Feridos

Segundo a Policia Rodoviária Federal (PRF), cinco pessoas ficaram feridas e foram socorridas para hospitais da Grande Vitória. Entre os feridos, há um policial civil e um militar.

"Existia um policial militar em uma viatura oficial descaracterizada e um policial civil na viatura dele particular. Os dois foram socorridos e estão bem", afirmou o inspetor Macedo, da PRF.

As identidades do policial civil e de mais três feridos não foram divulgadas. Já o PM é o major Simas. Ele teve queimaduras pelo corpo, foi socorrido pelo Samu e levado para um hospital particular da Serra. Durante a remoção dos veículos, a arma do major foi localizada e recolhida pelos PMs que trabalhavam no local.

Já a Secretaria Municipal de Saúde de Cariacica informou que um homem deu entrada no Pronto Atendimento do trevo de Alto Lage com um pequeno corte na testa. Segundo a secretaria, o estado de saúde do paciente é estável e ele permanece sob observação.

Ilesos

Outras duas pessoas saíram sem ferimentos. Uma delas é o motorista da carreta que teria provocado o acidente. Segundo informações preliminares da PRF, ele trafegava a 80 km/h em um local onde a velocidade máxima permitida é de 60 km/h. O condutor foi preso pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira.

A outra pessoa que saiu ilesa do acidente foi o motorista Fábio Júnior Beringui, que conduzia um dos caminhões atingidos pela carreta. O veículo em que ele estava foi completamente consumido pelo fogo. 

Pela gravidade do acidente, Fábio diz que se sente surpreendido por ter saído ileso. "Na hora que bateu e eu vi que o fogo estava pegando mesmo, eu tive que arrumar um jeito de tentar quebrar o vidro para eu sair, mas travou tudo. O vidro estava fechado, só tinha um buraquinho de uns 20 centímetros. Eu fui balangando ele, metendo o pé, até que ele abaixou um pouquinho e eu consegui passar a cabeça e caí no meio da estrada. Tenho que agradecer a Deus que eu to vivo", afirmou.

A equipe de resgate também identificou que dois veículos tinham cilindros de Gás Natural Veicular (GNV). Um deles teria explodido durante o incêndio.