• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Longo período de estiagem reforça cuidados com plantas dos canteiros da região central de Guaçuí

  • COMPARTILHE
Geral

Longo período de estiagem reforça cuidados com plantas dos canteiros da região central de Guaçuí

O caminhão pipa preferencialmente é utilizado na parte da manhã ou à noite, dependendo de sua disponibilidade, já que pertence à Secretaria de Obras e a demanda em sua utilização é muito grande

Por causa do período seco e praticamente sem chuvas, a equipe de paisagismo e jardinagem da Secretaria de Meio Ambiente de Guaçuí tem intensificado as ações para manutenção dos canteiros nas praças e avenidas da cidade. Um caminhão pipa está sendo utilizado na irrigação de algumas espécies que estão sentindo em demasia os efeitos da estiagem.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Roberto Martins, a estiagem faz com que os cuidados com a manutenção de áreas verdes, essenciais para o equilíbrio ambiental das cidade sejam intensificados. “Estamos utilizando a água bruta na irrigação com todo cuidado e seriedade para que não haja desperdício”, explica o secretário.

Já na praça João Acacinho, está sendo realizado um trabalho de prevenção visando preservar ainda mais a durabilidade das mais de 100 estacas que substituíram as antigas, que estavam deterioradas. “Está sendo utilizado um produto que irá ajudar na impermeabilização da madeira e, consequentemente, aumentar ainda mais a sua vida útil”, esclarece Martins.

Segundo o secretário, além do desafio de proteger os canteiros, manter a durabilidade do material utilizado na cerca é muito importante, não só pela eficácia do objetivo proposto, mas também em gerar economia, considerando a previsão da estação das chuvas, que certamente poderá contribuir para a deterioração da madeira.

As áreas verdes nos centros urbanos contribuem para qualidade do ar, aumentam a umidade e melhoram a qualidade de vida das pessoas, além de colaborar para a redução do mau cheiro, o barulho nas cidades e regular a temperatura. “Essas áreas servem para promover atividades de lazer contemplativo e humanizam o ambiente, bem como reduzem a impermeabilização do solo da cidade e contribuem para a valorização do espaço urbano”, finaliza Martins.