• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mais seis policiais militares são expulsos da corporação por envolvimento com greve da PM

  • COMPARTILHE
Geral

Mais seis policiais militares são expulsos da corporação por envolvimento com greve da PM

Os soldados faziam parte da Ronda Ostensiva Tática Motorizada da Polícia Militar do Espírito Santo.

Foi publicado no Boletim do Comando-Geral da Policia Militar a exclusão de mais seis membros da corporação por envolvimento com a greve que aconteceu em fevereiro deste ano. A publicação, realizada nesta quinta-feira (19), conta com os nomes dos soldados Charles Campos Schneider; Diego de Lima Rodrigues; e Lucas Lana Vaz; Maicon de Araujo Fabres; Vagner de Souza Santos e Rodolfo Santos Urias Cunha Karckbart.

Os soldados faziam parte da Ronda Ostensiva Tática Motorizada da Polícia Militar do Espírito Santo. Um dos militares expulsos informou que todos ainda devem se reunir com advogados para decidir quais as providências serão tomadas.

De acordo com o Sargento Renato Martins Conceição, representante da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo, esses militares não estão sendo acompanhados pelo jurídico da associação. 

"Eu conheci alguns desses policiais e o histórico deles é de excelentes policiais. Trabalhei na mesma guarnição e sempre ofereceu um bom serviço à instituição", comentou.

O sargento ainda relatou que o momento é de grande tristeza. "Acreditamos que essa é uma história que terá outros capítulos", finalizou.

A primeira expulsão

No dia 11 de novembro, o primeiro membro da corporação apontado como participante da greve dos militares, o soldado Wagner Rodrigues Batista, que servia no 7º Batalhão da PM, localizado em Tucum, em Cariacica, foi expulso.

Wagner foi expulso por ter gravado um vídeo que ofende a corporação e queimado parte da farda dele, de acordo com o processo.

O advogado de Wagner disse que a expulsão é ilegal e vai entrar com recurso administrativo e, se não tiver sucesso, vai procurar a Justiça.

Resposta da Polícia Militar

A Polícia Militar informa que considera seus valorosos integrantes como primordiais para a construção de uma sociedade mais harmoniosa e pacífica. Em respeito a esses profissionais a instituição jamais negligenciará seus valores: a hierarquia e a disciplina, fundamentos que norteiam a boa conduta profissional. Reafirmamos nosso compromisso com o povo capixaba.