• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Novo modelo do rotativo em Cachoeiro é apresentado e terá sistema de cobrança digital

  • COMPARTILHE
Geral

Novo modelo do rotativo em Cachoeiro é apresentado e terá sistema de cobrança digital

A audiência pública foi a última etapa do processo de elaboração do modelo a ser implementado. O próximo passo será o lançamento do edital de licitação para as empresas concorrentes, o que deverá ocorrer nas próximas semanas

A proposta do novo modelo de estacionamento rotativo em Cachoeiro foi apresentada em audiência pública, que contou com a presença de moradores, vereadores e representantes de diversas secretarias municipais, que debateram o projeto elaborado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Semdurb).

No total, o estacionamento rotativo disponibilizará 2.186 vagas, sendo 1.767 para carros e 419 para motos. A cidade deverá ser dividida em Zona Azul, que compreende a região do Centro do município, e Zona Verde, que abrange o chamado ‘centro expandido’ - locais de grande movimentação urbana, mas que ficam em regiões mais afastadas. A ideia é que a implementação comece pela Zona Azul e parte da Zona Verde, com expansão gradativa para os demais locais.

Os valores a serem cobrados serão diferenciados em cada uma das áreas. Na Zona Azul, taxas ficarão entre R$ 2,50 e R$ 4,50 para carros e de R$ 0,50 a R$ 2,00 para motos poderem estacionar de uma a três horas. Na Zona Verde, haverá uma tolerância maior de tempo e valores mais baixos: de R$ 2,00 (uma hora) a R$ 5,00 (quatro horas) para carros e de R$ 0,50 (duas horas) a R$1,50 (quatro horas) para motos.

Também será implantada a chamada ‘tarifa pós-uso’, com valor máximo de R$ 10. A cobrança será aplicada aos donos dos veículos que ultrapassarem o tempo ou tenha estacionado sem pagar. Eles terão prazo de 24 horas para quitar o débito.

A proposta também prevê a instalação de sistema digital de cobrança, com pontos de compra de créditos a cada 100 metros e credenciamento para compra em estabelecimentos comerciais. A informatização permitirá que créditos não utilizados pelos usuários possam ser reaproveitados em outros locais de estacionamento ou até mesmo para pagamento de contas como água e energia.