• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Rodoviários da Grande Vitória votam a favor de greve em caso de atrasos em pagamentos

  • COMPARTILHE
Geral

Rodoviários da Grande Vitória votam a favor de greve em caso de atrasos em pagamentos

A votação ocorreu durante assembleia nesta terça-feira (31) e foi dividida em uma etapa pela manhã e outra pela tarde no Clube Náutico Brasil, em Vitória

Em assembleia convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários), a categoria aprovou o início de uma greve caso haja atrasos nos pagamentos salariais dos trabalhadores rodoviários da Grande Vitória. A assembleia aconteceu nesta terça-feira (31) e foi dividida em uma etapa pela manhã e outra pela tarde no Clube Náutico Brasil, em Vitória.

De acordo com o presidente do Sindirodoviários, Edson Bastos, 100% da categoria se posicionou favorável pela deliberação de autonomia ao sindicato para dar início ao movimento. "Foi deliberado que em caso de atrasos por parte de alguma empresa, essa mesma empresa terá suas atividades paralisadas até que os valores sejam pagos aos trabalhadores", diz.

O próximo pagamento aos rodoviários por parte das empresas de transporte metropolitano da Grande Vitória está previsto para o dia 7 de novembro. "Nós temos em convenção coletiva que o adiantamento de 40% do salário sai no dia 20 de cada mês, o ticket no 5º dia útil e o restante do pagamento no dia 7", explica o presidente do sindicato.

Edson fala que os atrasos nos pagamentos é realidade há cerca de seis meses. "O trabalhador tem contas a prestar como aluguel e cartões de crédito que cobram juros por atrasos. Nós entendemos que há uma dificuldade, mas temos nossos compromissos e queremos receber, pois fizemos por onde receber o salário".

O presidente explica ainda que se houver paralisação, mais de 50% da frota de ônibus estará em circulação, já que, segundo ele, metade das empresas vêm apresentando atrasos nos pagamentos. "Atualmente, o problema de atrasos de pagamentos acontece em 6 empresas. Por esse motivo, não tem necessidade de manter os 30% de circulação da frota (exigidos por lei), pois haverá mais de 50%", comenta.

GVBus

Por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), que representa 11 empresas operadoras do Sistema Transcol, informou que ainda não recebeu nenhum documento de notificação oficial por parte do Sindirodoviários. "Só iremos nos manifestar após análise do mesmo", disse o sindicato.