• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sindirodoviários descarta greve de ônibus durante o feriado na Grande Vitória

  • COMPARTILHE
Geral

Sindirodoviários descarta greve de ônibus durante o feriado na Grande Vitória

A reunião marcada para esta terça-feira vai definir possibilidade de greve caso o pagamento não seja realizado pelas empresas na data correta, dia 07

A assembleia extraordinária convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários), para esta terça-feira (31), vai reunir os funcionários da categoria para decidir sobre uma possível paralisação devido ao atraso no pagamento de salários. No entanto, de acordo com o presidente do Sindirodoviários, Edson Bastos, se for decidido a favor da greve, o movimento só deve acontecer na próxima semana.

Ainda de acordo com Bastos, após a assembleia, uma ata será redigida e encaminhada para os representantes do Governo do Estado, do Ministério Público do Espírito Santo e para o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), que representa a classe patronal da categoria.

O pagamento dos rodoviários é realizado no quinto dia útil de cada mês. Em novembro, em virtude do feriado de Finados, a data da remuneração está prevista para a terça-feira (07). Segundo o presidente da categoria, caso o salário não seja depositado neste dia por alguma empresa, a paralisação acontece a partir do dia seguinte, voltando a operar normalmente somente após a regularização dos vencimentos.

Em entrevista ao jornal online Folha Vitória na última sexta-feira (27), quando foi divulgado o edital de convocação, Bastos explicou que o motivo do movimento são constantes atrasos nos pagamentos de salários e adiantamentos salariais pelas empresas de transporte coletivo. "Será deliberada pela categoria a autonomia ao sindicato para iniciar movimento em caso de atrasos. Já temos atrasos de 7 dias, pois ao adiantamento deveria ter saído no último dia 20 e só foi pago hoje (sexta-feira)", diz.

Procurado novamente nesta segunda-feira (30), o presidente esclareceu que a convocação divulgada também é valida como edital de greve. O percentual da frota que deve permanecer em circulação, no entanto, vai depender da situação de cada empresa. "Seis empresas estão com este problema, as outras estão pagando corretamente. Caso haja esse atraso, vamos fechar somente as garagens que estão atrasadas. As demais vão trabalhar normalmente", explicou.

O outro lado

Pela segunda vez, a reportagem tentou contato com o GVBus, que representa as onze empresas operadoras do Sistema Transcol, para falar sobre o assunto, mas não obteve retorno até o fechamento da matéria.

Nova paralisação

O mês de novembro é o período em que acontece o dissídio coletivo dos rodoviários. Segundo Edson Bastos, uma reunião já está marcada para o dia 7, na qual serão discutidas as propostas de aumento salarial dos rodoviários. A previsão é que seja solicitado um reajuste de 5% maior do que a inflação atual, o que pode representar de 8 a 10% de acréscimo sobre os ganhos atuais dos trabalhadores.

Redes sociais

Muitas pessoas compartilharam nas redes sociais o informativo dizendo que a greve aconteceria a partir do dia 1º de novembro, sendo a mensagem também espalhada via mensagens no Whatsapp. No entanto, o edital deixa claro que a paralisação deve acontecer no dia seguinte ao fixado do pagamento, ou seja, um dia depois do quinto dia útil. 

Confira a íntegra do edital: