• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Aulas são suspensas após morte de professora em tentativa de assalto a ônibus, em Guarapari

  • COMPARTILHE
Geral

Aulas são suspensas após morte de professora em tentativa de assalto a ônibus, em Guarapari

A professora Denise Fabiane dava aulas para o ensino fundamental em uma escola de Vila Velha e voltava para casa depois do trabalho.

As aulas foram suspensas na manhã desta quarta-feira (22) na escola onde a professora trabalhava, em Guarapari.

Denise Fabiane Keng Queiroz, uma professora de 49 anos, foi uma das vítimas da troca de tiros ocorrida no fim da tarde desta terça-feira (21), após tentativa de assalto a um ônibus da viação Alvorada, em Guarapari. Na manhã desta quarta-feira (22), as aulas na Escola Municipal Prof. José Antônio de Miranda, onde a professora trabalhava, em Guarapari, foram suspensas. 

A gestão escolar informou à reportagem que repudia qualquer tipo de violência e, assim como toda a sociedade, espera por justiça. 

A prefeitura de Vila Velha informou que lamenta o fato ocorrido e que a escola em que Denise trabalhava no município, UMEF “Ana Maria Fontes Lyra, no bairro de Ponta da Fruta, não funcionará durante esta quarta-feira (22).

A professora Denise Fabiane dava aulas para o ensino fundamental em uma escola de Vila Velha e voltava para casa depois do trabalho. Denise também dava aula em uma instituição de ensino de Guarapari, pela manhã. Ela deixa três filhos. O marido dela, Valter Cavalcanti Bezerra Junior, 63 anos, disse que soube do assalto através da sobrinha de Denise, Adriana Queiroz, de 43 anos, que estava com ela dentro do ônibus.

Adriana presenciou toda a ação. "Eu nunca vi tanto tiro na minha vida. Foi tiro na frente, atrás, muita gente gritando, correndo. Quando começou os tiros, a minha tia disse: 'eu vou morrer', contou.

Denise Fabiane Keng Queiroz, de 49 anos, e Anísio Gomes da Silva, de 62 anos, são as vítimas mortas deste crime. Os corpos deles se encontram no Departamento Médico de Vitória (DML) e devem ser liberados ainda na manhã desta quarta-feira. A Polícia Militar e Civil realizaram buscas para localizar os suspeitos do crime, mas ninguém foi preso.

Baleados

O policial militar que deu voz de prisão aos suspeitos de assaltarem um ônibus e, posteriormente, ter trocado tiros com os bandidos, foi atingido por um tiro de raspão na região do abdômen, recebeu atendimento médico e passa bem. Outros dois homens foram baleados. Um deles, de 39 anos, foi atingido no ombro e no abdômen. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha e está fora de perigo. O outro, que não teve a idade revelada, também foi baleado no abdômen e, segundo a equipe médica, perdeu muito sangue. Ele foi encaminhado para um hospital da região.

Luto

No site oficial, a prefeitura de Guarapari divulgou uma nota de pesar em solidariedade as duas vítimas da tentativa de assalto. A prefeitura confirmou que as aulas na Escola Municipal Prof. José Antônio de Miranda estão suspensas nesta quarta-feira (22).

Nota de pesar divulgada pela prefeitura de Guarapari. 

Nas redes sociais, a viação Alvorada publicou uma nota oficial em que presta solidariedade às vítimas e diz que ofereceu suporte e assistência necessária aos passageiros. A nota diz ainda que a empresa pretende tomar as medidas legais cabíveis, e espera que a polícia prenda os responsáveis pelo crime.

Nota divulgada pela Viação Alvorada.


O caso

Um dos passageiros baleados durante uma troca de tiros ocorrida na tarde desta terça-feira (21) dentro de um ônibus da viação Alvorada, em Guarapari, não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. Anísio Gomes da Silva, de 62 anos, que trabalhava como pedreiro em um cemitério, foi atingido por quatro tiros na região do tórax e morreu dentro da ambulância, logo após ser socorrido.

Além dele, a professora Denise Fabiane Keng Queiroz, 47 anos, morreu na hora, após ser baleada durante o tiroteio. 

As duas vítimas morreram após um policial militar de folga reagir a um assalto e trocar tiro com dois bandidos dentro de um ônibus, que havia saído de Vitória e seguia para o bairro Ipiranga, em Guarapari. Os criminosos anunciaram o roubo por volta das 16h30, logo após o coletivo passar pela praça de pedágio da Rodovia do Sol.

Segundo testemunhas, os bandidos inicialmente abordaram um guarda municipal, que estava armado e fardado, e roubaram a arma do agente. Em seguida, um policial militar à paisana, que estava no fundo do ônibus, deu voz de prisão aos criminosos.

Ainda segundo as testemunhas, os assaltantes teriam atirado contra o PM, que reagiu e também atirou contra os bandidos. Durante a troca de tiros, quatro passageiros foram baleados, além do policial envolvido na ação. Já a dupla de criminosos conseguiu fugir.

O PM foi atingido de raspão na região do abdômen, recebeu atendimento médico e passa bem. Outros dois homens não identificados foram baleados.

Um deles, de 35 anos, foi atingido na cabeça de raspão, mas está fora de perigo. O outro, que não teve a idade revelada, também foi baleado no abdômen e, segundo a equipe médica, perdeu muito sangue. Ele foi encaminhado para um hospital da região.

Por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Espírito Santo (Setpes) lamentou o ocorrido e afirmou que o fato demostra que as empresas de transporte estão no mesmo patamar da sociedade de modo geral, que é a insegurança, tanto dos passageiros como dos motoristas e cobradores.