• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

BR 101 tem radares que não funcionam há seis meses

  • COMPARTILHE
Geral

BR 101 tem radares que não funcionam há seis meses

Para especialista, ausência de radares de controle de velocidade compromete a segurança da via. Concessionária garante instalação de novos radares a partir da próxima semana.

A ECO 101 informou que o processo de contratação da empresa que fará a operação dos novos radares está em fase final 

A reportagem do Folha Vitória saiu da capital e foi até o município de Jaguaré, norte do Estado, passando pela BR 101. Durante o trajeto na rodovia federal, a equipe flagrou a maioria dos radares ao longo da BR ainda desligados. Situação que já dura seis meses.

Em outubro deste ano, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informou que o contrato da empresa responsável pela operação e manutenção dos radares ao longo da via havia sido encerrado em junho de 2017. Ainda segundo o órgão, por se tratar de um trecho concedido a iniciativa privada (Eco 101), o DNIT não mais operava na BR 101.

Para o professor da Universidade Federal do Espírito Santo e especialista em trânsito, Marcel Olivier de Oliveira, a ausência de radares de controle de velocidade em uma estrada com a BR 101, compromete a segurança dos usurários da via.

"Diferentemente do que a maioria das pessoas pensam, os radares são necessários para controlar a velocidade e trazer segurança para a via. A maioria das nossas estradas não foi projetada para o trânsito que recebe atualmente. Com esse fluxo maior, é preciso manter o controle da via e uma das formas é manter os radares para controlar a velocidade e diminuir os impactos do aumento do fluxo de carros", explica.

Nesta quinta-feira (30), a Polícia Rodoviária Federal e a ECO 101 anunciaram a instalação de câmeras de videomonitoramento ao longo da BR 101. No total, 312 câmeras foram instaladas pela Eco 101 ao longo dos 461 quilômetros da rodovia, no Espírito Santo. Nesta quinta-feira, as imagens começaram a ser utilizadas pela Polícia Rodoviária Federal. Elas devem ajudar a reforçar a fiscalização.

A ECO 101 informou, por nota, que o processo de contratação da empresa terceirizada que fará a implantação, operação e manutenção dos novos radares está em fase final e os radares serão instalados nos próximos dias. Serão reinstalados, a partir da próxima semana, 46 radares, que eram operados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), e outros 20, que são contratuais.

Assista ao vídeo gravado pela reportagem!

A Concessionária lembra que todo o trecho da BR 101 sob concessão conta com placas de sinalização que indicam as velocidades máximas das pistas, que devem ser respeitadas pelos motoristas, para garantir a segurança de todos que trafegam pela rodovia. 

Além disso, a empresa que administra a BR 101 destaca que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) possui radares móveis, que foram cedidos pela ECO 101, que são utilizados durante fiscalizações. A ECO 101 ainda reiterou que o radar é apenas mais um dispositivo de segurança para auxiliar no controle da velocidade e os limites devem ser respeitados independente da presença deles na rodovia. 

Nota da Eco 101 na íntegra:

A ECO 101 explica que o contrato com o DNIT com a empresa terceirizada, responsável pelos radares, foi encerrado. A partir de então, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) repassou à concessionária a responsabilidade de contratar nova empresa que fará a implantação, operação e manutenção dos novos radares. O processo de contratação foi finalizado e a concessionária afirma que os equipamentos começam a ser instalados, ao longo da BR-101, a partir da próxima semana. São 46 radares, que eram operados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), e outros 20, que são contratuais. O cronograma de instalação prevê que todos os radares estejam em pleno funcionamento até o final de fevereiro. É importante esclarecer que os equipamentos já começam a operar na medida em que são instalados na rodovia.

Todos os radares serão instalados pela empresa contratada pela Eco 101. Lembrando que o papel da concessionária é dar operação e manutenção nos radares. Importante ressaltar que as imagens coletadas são repassadas diretamente ao órgão responsável, que gera a multa, sendo que o pagamento por cada infração é destinado aos cofres da União.

 Por questões de segurança não divulgamos os locais, uma vez que a rodovia possui limite de velocidade e sinalização compatível. O que podemos citar é que são os mesmos locais dos 46 radares, que eram operados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), além de mais  20, que são contratuais.