• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Campanha incentiva denúncias de assédio dentro dos ônibus Transcol

  • COMPARTILHE
Geral

Campanha incentiva denúncias de assédio dentro dos ônibus Transcol

A proposta é coibir os casos de assédio sexual que acontecem dentro dos ônibus do transporte coletivo da Grande Vitória

Em função dos diversos casos violência contra as mulheres, uma campanha foi lançada nesta segunda-feira (13) para tentar coibir o assédio sexual que acontece dentro dos ônibus do Transcol. Com o tema “Só quem é mulher sabe, mas todo mundo pode ajudar”, a campanha quer incentivar as denúncias de situações como essas.

As peças da campanha contêm depoimentos reais de mulheres que já sofreram assédio sexual dentro do transporte público. Em um dos vídeos, uma das vítimas relata o momento que um homem se aproveitou da situação para cometer o crime. "Um senhor ficou se esfregando atrás de mim e eu não queria acreditar naquela situação", relatou.

De acordo com a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV), há 10 anos, existe um número para receber reclamações, denúncias e sugestões dos usuários do Transcol (0800 039 1517), mas nunca foi registrado algum caso de abuso sexual. A orientação, caso as vítimas se sintam constrangidas, é ligar para o Disque-Denúncia 181.

A campanha é uma iniciativa do Governo do Estado do Espírito Santo, por meio da Secretaria dos Transportes e Obras Públicas (Setop). A veiculação será realizada em diversas mídias e também nos próprios veículos que operam o Sistema Transcol. Ações de conscientização serão realizadas nos terminais. A previsão é de que seja realizado um treinamento para que motoristas e cobradores estejam preparados para lidar com a situação.

Pare e Pense no Coletivo

Nos últimos dois anos, foi veiculada a campanha educativa “Pare e Pense no Coletivo”, que teve como objetivo estimular a boa convivência dentro dos ônibus do Sistema Transcol e que as boas práticas no transporte público se multipliquem. Foram abordados os seguintes temas: respeito aos assentos prioritários destinados aos idosos e gestantes; não praticar o assédio sexual; usar o fone de ouvido para ouvir música dentro dos ônibus; não fumar nos terminais e não pular as roletas.