• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

'Não há como calar um bebê', diz mãe do ES que recebeu bilhete de vizinha sobre choro da filha

  • COMPARTILHE
Geral

'Não há como calar um bebê', diz mãe do ES que recebeu bilhete de vizinha sobre choro da filha

O caso aconteceu em Jardim Camburi. Muitas pessoas se solidarizaram com o ocorrido e deixaram recados para a mãe da bebê

O bilhete de uma vizinha sobre o choro de um bebê recém-nascido está causando revolta nas redes sociais. Na última quarta-feira (1), a mãe da criança, que mora em Jardim Camburi, no município de Vitória, fez uma publicação em sua rede social com a foto do recado deixado por debaixo da porta. No post, ela explica o motivo do choro da filha, que foi diagnosticada com APLV (alergia a proteína do leite de vaca). 

Em conversa com o Folha Vitória, a mãe da bebê disse que não imaginava que a publicação fosse gerar tanta repercussão. "Eu não imaginava, acho que a pessoa tem todo direito de se incomodar, entretanto, não há como 'calar um bebê'. Falta muita empatia e amor ao próximo, uma mãe no puerpério precisa de apoio e compreensão. Quando resolvi postar meu texto de indignação, a intensão era de alertar as pessoas sobre tolerância e amor ao próximo. Muitas pessoas 'abraçaram' a causa e se colocaram no meu lugar". 

Confira o post na íntegra:

"Não sei se o que vou escrever faz alguma diferença, mais tenho certeza que vai me fazer sentir melhor. Há exatamente quatro meses minha vida teve um novo sentido com a chegada da minha pequena, desde então estou aprendendo com ela o real sentido do amor. Nunca me imaginei como mãe, e nem que isso pudesse ocorrer tão cedo, mais está sendo uma delícia tudo que estou vivendo apesar de todas as dificuldades. Ser mãe não é uma tarefa fácil, mais eu tenho me esforçado como nunca para poder fazer o melhor para minha filha. Bom, vim hoje contar um pouquinho sobre minha pequena Isa, ela foi diagnosticada com APLV (alergia a proteína do leite de vaca), e desde que isso ocorreu estamos em restrição de leite, soja, oleaginosas, ovo e trigo inclusive os seus traços, pois como estou em aleitamento materno exclusivo, tudo que eu como que tenha qualquer coisa do tipo ou seus traços ela apresenta algum tipo de reação alérgica. O APLV apresenta-se de diversas maneiras nos bebes, não se sabe exatamente a causa,  sabemos que cada vez mais bebês apresentam essa alergia. No caso da minha filha além de causar lesões no trato gastrointestinal a alergia provoca muita irritação, muito choro além da privação do sono. Apesar de estar em dieta restritiva, cometi alguns furos o que voltou o processo alérgico e inflamatório todo de novo. Esse texto hoje foi pra dizer que hoje aqui na minha casa foi um dia extremamente difícil pois a minha bebê chorou muito, e eu chorei por ver que no mundo ainda existem pessoas sem coração. Devido a essa enorme irritação que minha bebe apresentou hoje, recebi um recadinho hoje debaixo da minha porta que me entristeceu bastante. Talvez, o meu vizinho não tenha provado o sabor amargo da maternidade, aquele sabor que nos desafia e nos torna uma pessoa melhor, mais amorosa e mais tolerante. Eu não sei quem deixou isso na minha porta mais não há duvidas nenhuma que em nenhum lugar do mundo vai existir alguém mais interessado em calar o filho do que a própria mãe. ENTÃO QUE TENHAMOS MAIS AMOR POR FAVOR". 

Até a manhã desta sexta-feira (3), o post teve mais de 800 reações no Instagram.