• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeita é de que curto-circuito provocou incêndio em galpões de Vila Velha

  • COMPARTILHE
Geral

Suspeita é de que curto-circuito provocou incêndio em galpões de Vila Velha

Ainda não se sabe o prejuízo, mas as mercadorias seriam comercializadas no Natal

Um curto-circuito pode ter provocado o incêndio que atingiu um centro de distribuição e logística, localizado na avenida Capuaba, em Zumbi dos Palmares, no município de Vila Velha. Foi o que apontou o Corpo de Bombeiros, que está no local desde a tarde da última quinta-feira (16), quando as chamas começaram.

“O relato dos funcionários da empresa era que em um dos locais houve um curto-circuito e dali se iniciou o incêndio, mas isso ainda será avaliado pela perícia”, afirmou o Tenente Afonso Amorim.

Dois galpões, onde estavam as mercadorias de maior valor, não foram atingidos. Com quase 20 horas de trabalho ininterruptos, as chamas ainda continuavam, mas estavam controladas.

“A medida que a gente foi vendo a necessidade de mais esforço, foi solicitado. Chegamos a um quantitativo de 48 bombeiros e 15 viaturas do Corpo de Bombeiros. Foi o período de conter o incêndio”, disse o tenente.

Um dos proprietários do local estava na empresa quando o fogo começou. “Eu fico bem longe de onde começou o incêndio e minha secretária disse que tinha um no armazém. Eu achei que era um foguinho, e quando eu fui ver, realmente a gente se desesperou”, destacou João Bosco.

Segundo o proprietário, ainda não é possível avaliar o prejuízo total, mas ele afirma que o local tem seguro e que o maior bem não foi atingido. “Graças a Deus a maior perda nós não tivemos, pois ninguém se machucou. Todos os nossos funcionários estão ilesos”, contou João Bosco.

Parte do teto cedeu, mas segundo o Corpo de Bombeiros, ainda é cedo para falar sobre prejuízos na estrutura. O Corpo de Bombeiros acredita que até o fim da tarde desta sexta-feira (17) os trabalhos estejam concluídos. Só assim a perícia poderá ser realizada. Sem poder entrar na empresa, alguns funcionários tentavam agilizar as tarefas do lado de fora mesmo. O proprietário comentou que a maior parte da mercadoria seria comercializada no Natal.


Confira o vídeo matéria: