• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Capixaba faz parte de grupo de cientistas brasileiros que encontraram ovos de pterossauros na China

  • COMPARTILHE
Geral

Capixaba faz parte de grupo de cientistas brasileiros que encontraram ovos de pterossauros na China

Foram encontradas centenas de restos de ossos de pterossauros e mais de 300 ovos, alguns com embriões preservados

Uma professora capixaba participou de uma importante descoberta na China. A paleontóloga Taissa Rodrigues, do Laboratório de Paleontologia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), está entre os quatro brasileiros responsáveis pela descoberta de centenas de restos de ossos de pterossauros e mais de 300 ovos, alguns deles com embriões preservados.

Há algum tempo ela colabora com pesquisas do paleontólogo Alexander Kellner, que é um dos integrantes da equipe de pesquisadores na China. De início, o trabalho resultou na descoberta de fósseis em um cidade da China em 2014. No entanto, desta vez trata-se de algo muito maior.

"Há alguns anos atrás, o professor descobriu um local novo, com fósseis na cidade de Hami e descobriu uma coisa muita incomum, muitos ossos de machos, fêmeas e todos adultos. Conseguimos publicar esse trabalho em 2014 e desde então temos retornado aos locais. Agora, descobrimos uma coisa muito maior. O professor trouxe para a gente essa quantidade enorme de ovos e começamos a saber que dentro deles tinham embriões", conta.

Segundo a professora, a parte mais importante é conseguir estudar esses fósseis encontrados, para saber sobre todas as etapas do desenvolvimento dos pterossauros. Com os embriões, descobertos agora, conseguimos descobrir como era o desenvolvimento desses animais nos ovos e com os ossos sabemos como era o desenvolvimento deles ao crescer", explica.

Os pterossauros são répteis voadores e foram os primeiros animais vertebrados a desenvolverem a capacidade de voo ativo, antes mesmo das aves. Parentes próximos dos dinossauros, eles desapareceram sem deixar descendentes há cerca de 66 milhões de anos, no período geológico conhecido como Cretáceo.

Já foram descobertas no mundo cerca de 300 espécies de pterossauros, distribuídas em todos os continentes. A espécie encontrada na China recebeu o nome de Hamipterus tianshanensis. Na posição quadrúpede, ela teria uma altura média de 1,2 metros e seu tamanho máximo seria alcançado após dois anos de nascimento. A envergadura da asa variava entre 1,5 e 3,5 metros. Pelo formato dos dentes, os pesquisadores acreditam que eles eram carnívoros e se alimentavam de peixes.

Concentrações expressivas de ossos de pterossauros já haviam sido encontradas na Argentina e no Brasil, mas sem grande volume de ovos. As réplicas dos ovos e fragmentos dos ossos ficarão disponíveis para visitação no Museu Nacional, no Rio de Janeiro.