• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Projeto de compostagem doméstica de Anchieta concorre ao Prêmio Ecologia

  • COMPARTILHE
Geral

Projeto de compostagem doméstica de Anchieta concorre ao Prêmio Ecologia

Lançado neste ano, o projeto selecionou 20 famílias do município para receber uma composteira doméstica e aprender a utilizá-la. O processo transforma resíduos orgânicos em adubo de qualidade

A Secretaria de Meio Ambiente de Anchieta concorre ao Prêmio Ecologia 2017, com um projeto compostagem doméstica. Os vencedores serão conhecidos na próxima quinta-feira (7), durante a cerimônia de entrega dos prêmios aos vencedores da 17ª edição do Prêmio Ecologia, no Palácio Anchieta, em Vitória,

A realização do Prêmio Ecologia é do Governo do Espírito Santo, por meio da SEAMA, IEMA, AGERH e Sedu, em parceria com a Rede Vitória. A iniciativa tem como objetivo reconhecer e incentivar pesquisas, projetos, atividades e obras que se destacaram na área socioambiental capixaba, contribuindo para o desenvolvimento social, econômico e cultural do Estado do Espírito Santo.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente de Anchieta, Jéssica Martins, 20 famílias foram selecionadas para receber uma composteira doméstica. “Além disso, os participantes estão fazendo parte de um grupo de acompanhamento que vão ajudar a gerar informações e aprendizados que serão utilizados para impulsionar e fomentar a elaboração de uma política pública que estimule a prática da compostagem doméstica na cidade”, explica.

Sustentabilidade

A compostagem doméstica ou caseira é um processo que transforma resíduos orgânicos em adubo de qualidade, através da decomposição controlada da fração orgânica contida nos resíduos de modo a resultar um produto estável similar ao húmus.

Em 2017, Anchieta gerou uma de média 25 toneladas de resíduos sólidos domésticos por dia. Desse total, de acordo com a estimativa nacional de composição gravimétrica dos resíduos sólidos urbanos, a matéria orgânica representa cerca de 51%, enquanto a massa de resíduos secos recicláveis 31,9%, sendo o restante dos resíduos, rejeitos para os quais ainda não existem alternativas de reciclagem.