• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

O sopro de Matheus Otoni. Uma vida transformada pelo Vale Música

  • COMPARTILHE
PUBLIEDITORIAL
Geral

O sopro de Matheus Otoni. Uma vida transformada pelo Vale Música

Conheça a história do jovem músico que mudou o seu futuro graças a um projeto social desenvolvido na Serra

“Nenhum trompete toca quando são tomadas as decisões importantes de nossa vida. O destino é anunciado silenciosamente”. Agnes de Mille

O silêncio que anunciou o destino de Matheus Otoni foi ouvido no dia em que o menino, até então com 17 anos, passou pelo portão da Estação Conhecimento, no bairro Cidade Continental, na Serra.

Tímido, sem perspectiva, usando aparelho ortodôntico e sem conhecimento musical, deixou o cargo de atendente em uma rede de fast food para ingressar no Projeto Vale Música com um objetivo: aprender a tocar trompete.

“Eu estava de cabeça pra baixo”. Essa é a definição de Matheus para o momento em que vivia. Trocou um salário pela alternativa de mudar de vida, rompeu o silêncio e anunciou seu destino. Soprado por Matheus, o trompete começa a tocar. Aperte o play!

A trajetória do jovem, hoje com 19 anos, exige ser narrada com trilha sonora. “Voa”, de Ivan Lins, não foi o tema escolhido por acaso. Além de ter sido a primeira música executada por Matheus no Coral do Vale Música, com a presença do cantor e compositor, parece contar em sua letra a reviravolta na vida do músico.

Se teu sonho for maior que ti
Alonga tuas asas

Esgarça os teus medos
Amplia o teu mundo
Dimensiona o infinito
E parte em busca da estrela...

Em 2015, o morador da periferia da capital capixaba morava com a mãe, o padrasto e a irmã de três anos quando tomou conhecimento através de um amigo sobre o projeto social mantido pela Vale, na cidade da Serra. Conciliava o emprego com as aulas noturnas do programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e buscava uma alternativa para não ceder às tentações oferecidas pela criminalidade.

“Antes de entrar para o Vale Música eu tinha tocado em uma banda marcial, mas não tinha muito interesse em estudar o instrumento mais profundamente. Além disso, não tinha referência musical nenhuma”, conta Matheus.

Voa alto!
Voa longe!
Voa livre!
Voa!

Enquanto várias portas se fecharam para ele, as da Estação Conhecimento se abriram. E Matheus, mesmo tendo que lidar com as dificuldades financeiras enfrentadas pela família, passou a dormir e acordar pensando em música.

“Quando o Matheus chegou aqui, ele era um menino totalmente sem perspectiva e sem saber o que queria da vida. Usava aparelho dentário e tivemos que estudar um jeito para melhorar a embocadura dele ao instrumento. Após as primeiras aulas de instrumento, teoria e canto coral, decidiu que queria ficar o dia inteiro e nos obrigou a implementar um novo horário no Vale Música”, conta Julia Sodré, coordenadora do Programa Vale Música.

E esparrama pelo caminho
A solidão que te roubou
Tantas fantasias
Tantos carinhos
E tanta vida!

Ampliou seu mundo e percorreu novos caminhos. Foi durante uma turnê do Vale Música para Minas Gerais que Matheus fez sua primeira viagem para fora do Estado. “Ele se destacava no Coral por causa do comportamento, da dedicação e do comprometimento e foi isso que o levou até lá”, relembra Júlia.

Encontrou no Vale Música afetividade e um novo conceito de família. Ganhou referências, ídolos e teve aulas com personalidades que também tiveram suas vidas transformadas pela música. “Aprendi a ser mais responsável e mais afetivo. Tudo mudou na minha personalidade”, avalia Matheus.

Voa alto!
Voa longe!
Voa livre!
Voa!

“Todo mundo que andou comigo, hoje está morto ou preso”. Matheus voou! Em dois anos, o aluno se tornou arquivista copista do projeto Vale Música.

“Ele se interessou por edição de partitura e, por conta própria, com dicas dos professores, começou a mexer nos softwares, e quando chegavam os arranjos ele separava as vozes e os instrumentos. Para estimulá-lo, nós, professores, juntávamos e dávamos uma graninha para ele. Quando percebemos a dedicação dos alunos, movemos montanhas”, conta a coordenadora do Vale Música.

A conquista mais recente de Matheus foi a sua aprovação no vestibular da Universidade Federal do Espírito Santo para Licenciatura em Música. “No começo eu era muito desprezado por ter deixado a renda de um emprego para estudar música. Depois que passei na Ufes muita coisa mudou. Ganhei respeito e estou mais responsável”, conta Matheus.

O sonho dele? Ser reconhecido pela música e seguir a carreira de músico militar. “Preciso estudar muito e me dedicar. E eu vou conseguir no decorrer da caminhada. Eu estava de cabeça pra baixo e hoje estou de cabeça pra cima”, finaliza Matheus.

Conheça a iniciativa que mudou a vida de Matheus

A Estação Conhecimento atende cerca de mil e quinhentas pessoas por ano no Espírito Santo, promovendo a inclusão social e contribuindo com a melhoria da qualidade de vida de crianças, jovens e adultos por meio do esporte, do convívio social, da cultura e da profissionalização.

Em atividade desde 2011, no bairro Cidade Continental, na Serra, a Estação Conhecimento é um dos projetos estruturantes desenvolvidos pela Fundação Vale. A iniciativa é viabilizada por meio de parcerias locais com o poder público e com a comunidade e tem como proposta se consolidar como um centro de excelência regional de boas práticas, com foco no desenvolvimento das pessoas. No Espírito Santo, o projeto é desenvolvido em parceria com a Vale e a Prefeitura Municipal da Serra, cidade onde está instalada.

Na Estação Conhecimento são oferecidas modalidades esportivas variadas, como natação, atletismo, futebol, judô e iniciação esportiva dentro do programa Brasil Vale Ouro, que fomenta a inclusão social e a cidadania através do esporte.

Para isso, além dos equipamentos esportivos (pista de atletismo com oito raias, campo de futebol, piscinas semiolímpica e de aquecimento), a área de 47 mil metros quadrados também conta com um edifício educacional e outro profissionalizante. Os participantes, de 6 a 18 anos, são acompanhados de perto pelos educadores e por uma equipe socioassistencial composta por assistente social, psicólogo e pedagogo.

Além das aulas teóricas e práticas nas modalidades esportivas em que estão matriculados, os alunos da Estação Conhecimento Serra participam de oficinas de Convivência e Cidadania, que aborda questões como comportamento, drogas, cidadania e vínculos sociais. Os participantes também frequentam aulas de informática e incentivo à leitura, inglês, robótica, orientação nutricional, apoio pedagógico e arte-educação, com disponibilidade de uma biblioteca para pesquisas escolares e desenvolvimento de atividades pedagógicas.

Na frente de profissionalização, a Estação Conhecimento oferece oportunidades de capacitação profissional para a comunidade. Um dos grandes destaques é o programa Empreendedores do Futuro, iniciativa que trabalha com conceitos de empreendedorismo com adolescentes entre 14 e 18 anos.

Vale Música

O Vale Música, uma iniciativa da Fundação Vale, é um programa que privilegia a linguagem universal da música e seus reflexos tanto no desenvolvimento humano ou social, quanto na geração de trabalho e incremento de renda. Atualmente, o programa acontece na cidade de Belém, Pará, e na Serra, Espírito Santo, onde atende 150 alunos, de 07 a 18 anos, através da parceria com a Estação Conhecimento.

As inscrições são realizadas em média uma vez por ano. Para se inscrever, basta ser morador de qualquer município da Grande Vitória e estar matriculado em escola de ensino fundamental ou médio, seja da rede pública ou particular. É necessário comparecer na secretaria do programa Vale Música, na Estação Conhecimento Serra, onde as aulas são realizadas. Os inscritos passam por uma avaliação que inclui teste de leitura de texto, teste de aptidão musical e uma entrevista.