PF realiza operação para prender suspeito de alterar sistema de informação da instituição

Polícia

PF realiza operação para prender suspeito de alterar sistema de informação da instituição

Além das prisões e buscas, a Justiça determinou a bloqueio de R$ 1.485.576,43 dos envolvidos e apreensão de criptomoedas, que totalizaram no momento 5,15 BTC

Foto: Agência Brasil

A Polícia Federal no Espírito Santo deflagrou, nesta terça-feira (18), a Operação Ousadia, com o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão, e um de prisão preventiva, contra suspeitos de alterar o sistema de informação da própria instituição. 

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Santana de Parnaíba/SP, São Paulo/SP, Brasília/DF e Florianópolis/SC. O grupo alterava informações de dentro do sistema mediante o pagamento de vantagem indevida.  O nome da operação é uma alusão à ousadia dos suspeitos de envolvimento nas práticas criminosas.

ENTENDA O CASO
Segundo a Polícia Federal, a investigação teve início quando um outro investigado, que estava proibido de deixar o território nacional por decisão da Justiça Federal, com seu nome incluído no Sistema Nacional de Procurados e Impedidos, deixou o país através de um aeroporto internacional.

As investigações mostraram que por intermédio de um advogado, um ex-policial prometeu retirar o nome do investigado da lista dos impedidos de deixar o país mediante o pagamento de R$ 150 mil, parte do qual a ser pago em criptomoeda.

As apurações mostraram que esse ex-policial teria contado com a participação de um policial que à época estava em atividade e atualmente está aposentado.

Além das prisões e buscas, a Justiça determinou a bloqueio de R$ 1.485.576,43 dos envolvidos e apreensão de criptomoedas, que totalizaram no momento 5,15 BTC.

CRIMES INVESTIGADOS
Os envolvidos estão sendo investigados pelos crimes previstos nos artigos 317 (corrupção passiva), 333 (corrupção ativa) e 313-A (inserção de dados falsos no sistema).