• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mais de 10 latrocínios registrados este ano na Grande Vitória

  • COMPARTILHE
Polícia

Mais de 10 latrocínios registrados este ano na Grande Vitória

Familiares de vítimas reclamam da dificuldade de solução dos casos

O número de latrocínios, roubos seguidos de morte, cresceu na Grande Vitória. Somente este ano, já foram contabilizados mais de dez casos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (Sesp), desde janeiro foi contabilizada apenas uma morte a menos do que o total registrado no mesmo período do ano passado, marcado pela maior crise de segurança pública já enfrentada no Estado.

Familiares de vítimas reclamam da dificuldade de solução dos casos. A auxiliar administrativo Elisângela de Matos Pereira busca de respostas para a morte do irmão. O motorista Gilson de Matos Pereira foi vítima de um assalto enquanto trabalhava no bairro Jóquei de Itaparica, em Vila Velha. Ele acabou morto. 

Um mês após o crime, ninguém foi preso. "Fica mais um na estatística do Estado. Mais um caso que não tem retorno, fica como se fosse uma pessoa qualquer", afirmou a irmã da vítima.

Câmeras de segurança registraram o momento do crime. O bandido armado chegou e rendeu o motorista, que estava dentro do carro. A vítima parecia procurar algo. Em seguida abriu a porta e partiu para cima do criminoso, que atirou. Gilson foi atingido e caiu inconsciente. 

A vítima tinha 56 anos, era aposentado, mas há dois anos trabalhava para um aplicativo de celular. A intenção era, com o dinheiro das corridas, ajudar os filhos. Preocupados, os familiares sempre alertaram o motorista sobre os riscos do serviço e o orientavam a não reagir durante um assalto. "Falávamos com ele para tomar cuidado e para não trabalhar à noite, pois a insegurança era maior", disse a irmã.

O motorista era o mais velho de seis irmãos. Ele deixou três filhos, o mais novo de apenas oito anos. "Tem um mês que meu irmão faleceu e até agora nós não tivemos retorno nenhum. O fato da Justiça se empenhar já ameniza um pouco a nossa dor", destacou Elisângela.

A Polícia Civil informou que até o momento não há novidades na investigação do caso do motorista.