• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Pacientes são assaltados enquanto esperam atendimento em fila de unidade de saúde em Cariacica

  • COMPARTILHE
Polícia

Pacientes são assaltados enquanto esperam atendimento em fila de unidade de saúde em Cariacica

Durante a ação, os suspeitos ainda chegaram a agredir os pacientes com tapas e coronhadas.

O arrastão aconteceu na área externa na unidade básica de saúde, em Cariacica. Fotos: Patrícia Battestin

Pacientes que estavam na fila desde a madrugada aguardando o início da distribuição de senha, na unidade básica de saúde de Alto Lage, em Cariacica, foram vítimas de um arrastão nesta sexta-feira (23). Cerca de 54 pessoas estavam na fila e 15 delas tiveram os pertences roubados. 

Segundo relatos de uma das vítimas, os pacientes chegaram ao local por volta das 04 horas da manhã. Eles aguardavam na calçada para o início da retirada das senhas, na área externa da unidade, quando um carro cinza, com quatro suspeitos, se aproximou. Três indivíduos armados saíram do veículo e anunciaram o assalto. Durante a ação, os suspeitos ainda chegaram a agredir os pacientes com tapas e coronhadas.

"Eu tomei um susto, não entendi muito bem o que estava acontecendo. Não imaginei que era um assalto. Tomei um tapa no rosto e levaram tudo", disse uma vítima que não quis ser identificada. 

Foram levados celulares, bolsas e outros objetos de valor. Um senhor, que também não quis ser identificado, teve dificuldade para tirar a aliança e foi agredido.

De acordo com a Polícia Militar, após o arrastão na unidade de saúde, os criminosos seguiram em direção a BR 262 e roubaram outras pessoas que aguardavam em pontos de ônibus da região. Até o momento, nenhum suspeito foi detido. 

Por nota, a Secretaria Municipal de Saúde informa que em nenhum momento recomenda que os pacientes formem filas durante a madrugada, uma vez que as unidades de saúde abrem às 7h. Segundo a prefeitura, nesta sexta-feira, os pacientes estavam aguardando para a coleta de exames de sangue, feita quinzenalmente e alternando com a marcação de exames laboratoriais, que entrega 40 senhas, quando o crime aconteceu. 

Com informações da repórter Patrícia Battestin.