• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Projeto pretende criar sistema único de segurança pública

  • COMPARTILHE
Polícia

Projeto pretende criar sistema único de segurança pública

O sistema vai integrar informações e as polícias federais e estaduais

Mais uma rodada de reuniões para discutir o projeto que pretende criar um Sistema Único de Segurança Pública (Susp) aconteceu na última terça-feira (6). O sistema deve integrar informações e também as polícias federais e estaduais.

Rodney Miranda, que é delegado da Polícia Federal, ex-secretário de Segurança Pública do Estado e atual secretário de Desenvolvimento Urbano, participou da reunião e atua na comissão como consultor em segurança pública. 

Para ele, esse projeto é o principal que vem sendo discutido. "Esse projeto faz parte de um grupo de projetos na área de segurança pública que estão sendo trabalhados a cerca de dois meses. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, me chamou, conversou e pediu para eu participar desse projeto. Posteriormente ele formou essa comissão, que é coordenada pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes, e nós tivemos três reuniões presenciais, mas a gente vem conversando nas últimas semanas. Estamos fechando uns quatro ou cinco projetos importantes cujo o principal é a criação do Sistema Único de Segurança Pública", explicou.

Essa discussão ganhou força após a intervenção federal que acontece no Rio de Janeiro, por conta dos problemas relacionados a segurança. Mesmo assim, Miranda destacou que não é um tema recente. "É um tema que vem se arrastando há décadas e estamos tentando sistematizar os sistemas. É uma coisa além da intervenção das polícias, é trazer essa discussão e trazer também para a corresponsabilidade de todos os entes federados, União, Estado Federados e município. Tradicionalmente na segurança pública existe um jogo de empurra e todos centrados só na polícia. A questão do controle da violência é muito mais amplo que isso", afimrou.

O sistema, de acordo com secretário de Desenvolvimento Urbano, vai integrar várias informações para auxiliar no combate aos crimes. "Um sistema integrado de informações, de análise criminal, mas também trazendo informações dos municípios, do Ministério Público. Outro sistema é o de avaliação das políticas de segurança, apontando indicadores, metas e cobrando resultados. isso vai organizar a transferência de recursos", disse.

Ele explicou ainda que todos não serão obrigados a fazerem parte, mas o sistema será muito importante até para obter recurso para melhorias nessa área. "A gente não pode obrigar todos a seguiram. A sistematização, mesmo com alguns problemas e críticas, são sistemas que funcionam. A ideia é que acabe essa era de planos de segurança que geralmente duram governos, quando duram", destacou.