• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeito de enforcar namorada envia mensagens para pai da vítima

  • COMPARTILHE
Polícia

Suspeito de enforcar namorada envia mensagens para pai da vítima

Ele afirmou que a jovem ainda estava respirando quando ele deixou a casa

O suspeito de assassinar uma jovem de 20 anos com um fio de carregador de celular, em Vila Velha, trocou mensagens com o pai dela após o crime. Rubens de Almeida Dias Júnior, de 22 anos, é considerado foragido. Ele deixou o local onde Andrielly Mendonça Pereira dos Santos foi morta levando a filha dela.

Na mensagem que foi envidada para o pai de Andrielly, ele disse que a jovem desmaiou e caiu com a cabeça. “Fomos embora nos beijando, ouvindo música alta. Chegamos em casa ela fez a bebê dormir e sentou no sofá falando que aquele ex dela era isso e aquilo. Eu disse, Dri a gente combinou de não falar disso. Ela foi para a cozinha gritando dizendo que ia me denunciar para a polícia e já veio com faca... Consegui segurar ela em um mata Leão, tirar a faca da mão e levei ela até o quarto. Lá ela desmaiou e caiu com a cabeça. Tava respirando normal. Saí fora com a bebê", contou na mensagem.

Enquanto a equipe da TV Vitória gravava a reportagem sobre o caso, o suspeito estava online em um aplicativo e continuou enviando mensagens para o pai da vítima. O pai da jovem informou que em uma dessas mensagens ele disse que ia se entregar para a polícia.

Familiares do suspeito entregaram a criança em uma delegacia de Vila Velha ainda na manhã de domingo (4). O crime aconteceu dentro dentro da casa onde eles moravam há cerca de três meses.

Mandado

De acordo com informações disponíveis no site do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), Rubens de Almeida Dias Júnior já tinha um mandado de prisão em aberto por violência doméstica, expedido no dia 31 de janeiro, após denúncias feitas por uma ex-companheira do suspeito.

Até o momento, o Rubens ainda não foi localizado e, de acordo com a Polícia Civil, o caso seguirá sob investigação. Denúncias que colaborem com o trabalho da polícia podem ser feitas por meio do Disque-Denúncia 181, o sigilo e anonimato são garantidos.