• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Criança de 11 anos é estuprada por 14 homens durante baile funk

  • COMPARTILHE
Polícia

Criança de 11 anos é estuprada por 14 homens durante baile funk

Vítima está sob os cuidados do Conselho Tutelar e "está recebendo todos os cuidados cabíveis em relação à saúde e proteção", diz a Prefeitura

A polícia investiga o caso, bem como os autores do crime

Uma criança, de 11 anos, foi estuprada por 14 homens durante um baile funk na cidade de Praia Grande, no litoral de São Paulo. A polícia investiga o caso, bem como os autores do crime.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, o crime foi registrado apenas no último domingo (22), mas o abuso foi cometido quatro dias antes. A vítima foi na delegacia para fazer o boletim de ocorrência, acompanhada de uma mulher.

A médica que estava presente percebeu que a menina tinha características de ter matido relações sexuais e estava com uma desconhecida, logo, resolveu acionar o Conselho Tutelar.

Uma funcionária da pasta apurou que a vítima tinha mantido relação sexual com 14 homens em um baile funk, mas que não sabia onde a festa teria ocorrido. A criança afirmou não conhecer os homens nem tampouco dizer se a prática foi feita com o uso de preservativo.

A pessoa que acompanhou a menina contou ao Conselho Tutelar que a abrigou em sua casa após encontrá-la andando pela rua sozinha. Já a vítima disse ter sido colocada para fora de casa por sua mãe — o Conselho, no entanto, constatou que a mãe da vítima é cadeirante e está internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Quietude.

Prefeitura de Praia Grande

Por meio de nota, a Prefeitura de Praia Grande disse que a criança foi atendida no Pronto Socorro Quietude, antes de dar entrada com o boletim de ocorrência. A vítima está sob os cuidados do Conselho Tutelar por enquanto e "está recebendo todos os cuidados cabíveis em relação à saúde e proteção".

O município informou que não irá se pronunciar sobre mais detalhes do caso, uma vez que segue determinação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Em relação ao baile funk, a prefeitura esclarece que "não autoriza a realização desse tipo de evento", e que o órgão possui ações e eventos para coibir a atividade. Sobre as câmeras de monitoramento, "assim que a Polícia Civil apurar o local exato onde o caso aconteceu a prefeitura estará à disposição para levantar eventuais imagens que possam auxiliar na investigação dos fatos".

As informações são do R7.