• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Capitão da PM é preso suspeito de participar de 'golpe da locadora' no ES

  • COMPARTILHE
Polícia

Capitão da PM é preso suspeito de participar de 'golpe da locadora' no ES

Investigações apontam que Marcos dos Santos fazia parte de um esquema criminoso que se apropriava de carros de locadoras e os vendiam com documentos falsos

Capitão reformado da PM é suspeito de participar do esquema criminoso

Um capitão reformado da Polícia Militar foi preso suspeito de aplicar o chamado "golpe da locadora". Investigações da Polícia Civil apontam que Marcos dos Santos fazia parte de um esquema criminoso que se apropriava de carros de locadoras e os vendiam com documentos falsos.

Outros dois suspeitos de participação no esquema também foram presos. São eles: Fábio Ferreira, de 46 anos, e Paulo Henrique de Alvarenga Rodrigues, de 35. Segundo a Polícia Civil, os dois se apresentam como empresários e foram detidos em Vila Velha.

De acordo com a polícia, Fábio já tem passagem por receptação e Paulo Henrique foi um dos presos na Operação Efeito Colateral, deflagrada em 2016 para investigar o comércio ilegal de anabolizantes.

Um quarto suspeito permanece foragido. Robson Teixeira Alves Gusmão, de 36 anos, chegou a prestar depoimento, mas depois desapareceu.

Marcos e Robson seriam o último elo da cadeia criminosa. Segundo as investigações, eles compravam os carros com preços abaixo do mercado e revendiam os carros com documentos adulterados para compradores que pagavam o preço real de mercado e não sabiam do esquema.

Ainda de acordo com a polícia, os veículos chegavam ao Espírito Santo pelas mãos de Fábio e Paulo Henrique, que atuavam como uma espécie de atravessadores. Eles compravam os veículos de criminosos de outros estados por preço bem abaixo do mercado, segundo as investigações.

Nesta sexta-feira, a Polícia Civil cumpriu cinco mandados de busca e apreensão e vários documentos falsificados foram apreendidos. Um dos carros que teriam sido adquiridos pela quadrilha foi encontrado no pátio de uma empresa, na Rodovia do Contorno, na Serra. Segundo a polícia, o veículo foi dado como desaparecido em novembro de 2016 e pertence a uma locadora.

A polícia também recuperou uma caminhonete, que, segundo a titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa), delegada Rhaiana Bremenkamp, também seria vendida por Paulo Henrique e Fábio, na modalidade conhecida como "Pokémon".

"Nós descobrimos, há duas semanas, que eles estão mexendo com um novo golpe, que consiste em verificar qualquer carro na rua, olhar a placa, ver se tem alguma alienação e, se não tiver, eles falsificam os documentos e alienam o carro de qualquer pessoa", explicou a delegada.

Professora presa

Aline é esposa do policial e foi presa em abril

As prisões desta sexta-feira são continuidade do trabalho iniciado no mês passado. No dia 11 de abril, Aline de Paula Nunes, de 37 anos, professora da rede municipal de ensino em Vitória, foi presa em flagrante. Ela dirigia um veículo avaliado em R$ 90 mil e, na garagem da casa dela, havia outro, de R$ 160 mil. Segundo a polícia, os dois carros pertenciam a locadoras de veículos de São Paulo e estavam com documentos adulterados.

Aline é esposa do policial reformado preso nesta sexta. De acordo com informações da Polícia Civil, ela foi autuada por receptação e associação criminosa, teve uma fiança arbitrada na audiência de custódia, que pagou, e agora responde ao processo em liberdade.

Agora a polícia vai investigar se funcionários do Detran também estão envolvidos na falsificação de documentos. "Isso ainda será investigado. Obviamente que os documentos parecem, a princípio, serem documentos verdadeiros, com as informações falsas, mas podem ser também todos eles falsos. Isso vai ser investigado agora também, inclusive com a ajuda e participação do Detran", frisou o superintendente de Polícia Especializada, delegado José Darcy Arruda.

Todos os detidos responderão por estelionato, falsificação de documento público, falsificação de documento particular, falsidade ideológica e inserção de dados falsos no sistema. Segundo a polícia, Robson tem mandado de prisão em aberto pelos mesmos crimes.

A Polícia Militar informou que o policial Marcos dos Santos está detido no quartel da PM, em Maruípe. A reportagem da TV Vitória/Record TV questionou se ele poderia ser punido pela Corregedoria, mas a assessoria de comunicação da PMES informou que, por ser aposentado, ele não tem mais nenhuma função na corporação e só pode perder patente caso condenado.

Já o Detran disse que apoia as investigações e repudia a conduta dos acusados.