• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Capixaba morador da Serra é denunciado por promover grupo terrorista Estado Islâmico

  • COMPARTILHE
Polícia

Capixaba morador da Serra é denunciado por promover grupo terrorista Estado Islâmico

O capixaba Harisson de Souza Andrade foi identificado a partir de diálogos mantidos em uma rede social, no ano passado

Um morador da Serra está entre os 11 brasileiros denunciados pelo Ministério Público Federal como responsáveis pela promoção da organização terrorista Estado Islâmico no Brasil. O capixaba Harisson de Souza Andrade foi identificado a partir de diálogos mantidos em uma rede social, no ano passado.

A promoção da organização ocorreu por meio de publicações em redes sociais e compartilhamento de materiais via aplicativo WhatsApp. Os denunciados também recrutavam menores de idade para participar de atos terroristas em solo nacional.

Segundo a dados coletados, o capixaba é apoiador do grupo terrorista Al-Qaeda. Inclusive, na residência de Andrade, foram apreendidas armas de fogo artesanais, algumas delas comprovadamente funcionais.

As investigações começaram em 2016, após a Divisão Antiterrorismo da Polícia Federal receber um comunicado da Guarda Civil da Espanha. No documento, a polícia espanhola informava que números de telefones brasileiros estavam em grupos de WhatsApp suspeitos de "promover, organizar ou integrar" o Estado Islâmico. Alguns dos grupos tinham mais de 200 participantes.

Atentado no Brasil

De acordo com o Ministério Público Federal de Goiás, os integrantes discutiam, por esse grupo, a realização de um atentado no Brasil com explosivos. Conversas interceptadas pela polícia revelaram que brasileiros mantinham contato com pessoas da Síria, Turquia, Líbia, Afeganistão e Estados Unidos.

A acusação é de que os denunciados divulgavam ações em um grupo chamado Estado do Califado Brasileiro. Onze pessoas foram denunciadas e duas estão presas. A pena para o crime de terrorismo chega a 16 anos de prisão.