• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Empresário morto dentro de loja de piscinas em VV havia denunciado suspeito por fraude em cheques

  • COMPARTILHE
Polícia

Empresário morto dentro de loja de piscinas em VV havia denunciado suspeito por fraude em cheques

Inquérito que apurou as circunstâncias do assassinato de Lucas de Matos Fenner foi concluído pela polícia. Dois suspeitos já foram presos

Lucas foi morto na tarde do dia 8 de março

O empresário Lucas de Matos Fenner, de 29 anos, foi morto por denunciar à polícia um cliente que teria utilizado cheques fraudados para realizar uma compra em seu estabelecimento. A conclusão é da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Vila Velha, que concluiu o inquérito que apurou as circunstâncias do assassinato do comerciante.

Lucas era dono de uma loja de piscinas no bairro Praia de Itaparica, em Vila Velha. Ele foi assassinado a tiros dentro do estabelecimento, na tarde do dia 8 de março.

Três homens foram indiciados por homicídio qualificado – motivo torpe e pelo uso de meio que impossibilitou a defesa da vítima. Sao eles: Brian Bispo Barbosa, de 20 anos, apontado como executor do crime; Jansem Freitas de Lima, de 24, que teria sido o intermediador; e Raphael Ferrari de Almeida, de 37, acusado de ser o mandante do crime.

Raphael foi preso cinco dias após o fato, em sua residência, na Praia da Costa, também em Vila Velha. No local, a polícia encontrou um carregador de pistola. O suspeito, no entanto, negou envolvimento no caso.

Brian (esquerda) e Raphael foram presos e indiciados pelo assassinato do empresário

Já Brian Bispo foi detido no dia 20 de março, na sua casa, em Ponta da Fruta, no mesmo município. Ele confessou ter efetuado três disparos contra a vítima, em troca do perdão de uma dívida que tinha com Raphael.

Já Jansem continua foragido. Segundo as investigações, ele intermediou as ordens de Raphael, cedeu a arma e indicou para Brian o local onde o crime deveria ser cometido.

Fraude

De acordo com o titular da DCCV de Vila Velha, delegado Ricardo Almeida, em novembro do ano passado Raphael negociou com a vítima a compra de duas piscinas. Porém, como parte do pagamento, teria usado cheques fraudados.

Jansem também foi indiciado pela polícia, mas continua foragido

"Ao descobrir a fraude, Lucas registrou o fato em uma delegacia. Mas, em dezembro, ao ter conhecimento do registro, Raphael foi até a loja, portando uma arma de fogo, ameaçou Lucas e o agrediu com coronhadas. Mais uma vez, a vítima formalizou o ocorrido para a polícia, o que acabou motivando o crime", disse o delegado.

Os três suspeitos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça. Raphael Ferrari, que possui diversos registros criminais por estelionato, e Brian Bispo respondem pelo crime no presídio de Viana.

Quanto a Jansem, a polícia pede a colaboração da população. Quem tiver informações do paradeiro do suspeito denuncie por meio do Disque-Denúncia 181. O sigilo e o anonimato são garantidos.

O crime

Lucas foi morto na tarde do dia 8 de março dentro da loja de piscinas da qual era dono. Testemunhas contaram que, por volta das 16 horas, um homem e uma mulher chegaram de moto no estabelecimento. 

Instantes depois foram ouvidos os disparos. Lucas foi atingido com sete tiros, parte deles na cabeça. Os criminosos fugiram.

O empresário foi encontrado morto no local onde costumava atender os clientes. Ainda segundo testemunhas, ele estava sentado na cadeira quando foi assassinado.