• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Homem em 'saidinha' do Dia das Mães ameaça ex-mulher e promete 'beber o sangue'

  • COMPARTILHE
Polícia

Homem em 'saidinha' do Dia das Mães ameaça ex-mulher e promete 'beber o sangue'

De acordo com a Polícia, ele já foi preso por agressão a mulher e por assassinato

Um homem, em 'saidinha' do Dia das Mães, ameaçou a ex-mulher em Cariacica. Na ameaça, ele disse que iria beber o sangue da mulher. Segundo ela, foi isso que ele fez há 16 anos, quando teria cometido um homicídio. De acordo com a Polícia, ele já foi preso por agressão a mulher e por assassinato.

Jaci Luiz Moreira, 51 anos, cumpre pena no presídio de Xuri, em Vila Velha, em regine semi-aberto. Ele foi liberado na última semana por causa do benefício da "saidinha" de Dia das Mães e ficaria mais alguns dias em liberdade, mas voltou para o Sistema Prisional na manhã desta quarta-feira (16) .

Desta vez, ele é suspeito de cometer um novo crime. De acordo com a polícia, ameaçou a ex mulher. Jaci nega. "Ela telefonou para eu ir na casa dela buscar minhas roupas. Quando eu estava sentado, ela chamou a polícia", contou.

De acordo com a vítima, uma cuidadora de 59 anos, a história não é bem assim. A mulher precisou passar por uma cirurgia recentemente. Ainda estava no hospital quando recebeu o recado com a ameaça.

O contato não ficou só pelo telefone. Com a desculpa de buscar roupas, Jaci foi até a casa da cuidadora, em Cariacica. Segundo a vítima, ao chegar no local, o suspeito mais uma vez discutiu o fim do relacionamento. Por causa da alteração dele, os vizinhos chamaram a polícia e eles foram encaminhados para a delegacia.

A cuidadora já tem medida protetiva contra o ex marido. Inclusive, ele cumpre pena por Lei Maria da Penha. Segundo a vítima, ela já foi agredida no passado por ele e insiste na ameaça. "Ele me falar que vai beber meu sangue e que eu era vagabunda", afirma.

Jaci já cumpriu pena por assassinato e durante o crime, teria feito a mesma coisa com a vítima. "Ele matou um homem aleijado com um pé de cabra na cabeça. Quando ele morreu, o sangue saiu pela boca e ele pôs bebeu o sangue", afirma.

O suspeito assume que já foi preso por homicídio, mas é um assunto do qual ele prefere não falar. Jaci já voltou para o presídio e a vítima espera que algo mude. "Que ele nunca mais chegue perto de mim", desabafa.

A Polícia Civil informou que o suspeito foi autuado por ameaça e descumprimento da Lei Maria da Penha e encaminhado para o presídio.