• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Moradores realizam protesto após madrugada de terror em Planalto Serrano

  • COMPARTILHE
Polícia

Moradores realizam protesto após madrugada de terror em Planalto Serrano

Eles reivindicam mais segurança no bairro, após madrugada de terror e violência, marcada por diversos disparos de arma de fogo em ruas do bairro

Os moradores de Planalto Serrano realizaram um protesto na manhã deste domingo (13) para reivindicar mais segurança no bairro, após mais uma madrugada de terror e violência, marcada por diversos disparos de arma de fogo em ruas do bairro.

A manifestação aconteceu na rua Baixo Guandu e contou com a participação de moradores, que se dizem cansados com a onda de violência que atinge o local. Sem se identificar, eles revelaram que os tiros foram disparados por criminosos da região e tinham o objetivo de aterrorizar os moradores.

Além das casas, os disparos atingiram também o carro desta mulher, mãe de três filhos, que não quis se identificar. Ela contou que ganhou o carro do pai há três meses.

"Quando eu levantei de manhã, meu pai falou que meu carro tinha sido atingido por tiros. Fiquei sem reação, estou meio sentida, traumatizada, passei a noite sem dormir", disse ela.

Outra mulher, que também pediu para não ser identificada, disse que teve a porta da própria casa quebrada pelos tiros e, com medo, pediu para que os três filhos dormissem em baixo da cama. De acordo com ela, a residência ao lado, que pertence ao pai, também teve a grade da frente arrancada pelos disparos.

"Eu coloquei meus filhos para dormir debaixo da cama. Dormiram até 4h30 deixado da cama. Eles ficam desesperados e agora querem ir morar com o pai deles porque eles tem medo de morrer de tiro", explica.

Triste rotina

Durante a manifestação, os moradores reclamaram da violência constante no bairro e confirmaram que outros tiroteios semelhantes ao da última madrugada acontecem com frequência.

"Ninguém tem segurança mais, nós perdemos a esperança. Eu chamei a polícia e eles só apareceram às 11 da manhã. A gente paga impostos por uma coisa que não tem recompensa", comenta a moradora.

Resposta

A Polícia Militar informa que fora acionada às 02h30min e, conforme registro, a equipe chegou ao local às 02h38min. No entanto, não houve manifestação do solicitante e nenhuma ação delituosa foi averiguada.

A PMES reforça a importância do acionamento tão logo o fato ocorra. Salienta também a relevância em relação às denúncias via 181, com sigilo garantido.

A Polícia Militar informa que tem realizado operações e visitas aos comércios da região, além do policiamento ostensivo, com o intuito de levar mais tranquilidade a comunidade local. No entanto, pede que os moradores e comerciantes estreitem relacionamento com o comando da 4ª Companhia do 6º Batalhão e repassem sugestões e críticas ao trabalho realizado no bairro. É sempre importante destacar que em casos de suspeita ou ocorrência de crime, uma viatura seja acionada pelo Ciodes (190). Denúncias de indivíduos que estão agindo na região devem ser passadas através do 181. O sigilo e o anonimato são garantidos.