• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Crimes cometidos por George Alves somam 126 anos de prisão, diz delegado

Morte irmãos carbonizados

  • COMPARTILHE
Polícia

Crimes cometidos por George Alves somam 126 anos de prisão, diz delegado

A investigação aponta que George Alves cometeu um duplo homicídio triplamente qualificado e duplo estupro de vulnerável qualificado.

George foi preso uma semana após o crime.

Os crimes cometidos por Georgeval Alves Gonçalves, de 36 anos, conhecido como pastor George Alves, somam 126 anos de prisão, de acordo com delegado Romel Piu Júnior. A informação foi passada por ele, junto com o chefe da Regional de Linhares, André Jaretta, durante uma entrevista coletiva que aconteceu na manhã desta quarta-feira (23).

De acordo com o delegado, George Alves cometeu um duplo homicídio e duplo estupro de vulnerável contra o filho e o enteado. "Ele será indiciado por duplo homicídio qualificado e por duplo estupro de vulnerável. A soma das penas máximas é de 126 anos", informou Júnior.

As duas crianças, Joaquim Alves Sales, de 3 anos, e Kauã Sales Butkovsky, de 6 anos, morreram queimadas após serem molestadas, informou a polícia.

Leia também:
>> Pastor molestou, agrediu e matou crianças carbonizadas em Linhares, diz polícia

"Inicialmente, todos nós acreditávamos que poderia ser acidental. Quando se teve o primeiro contato com o indiciado, notou-se que a versão apresentada por ele era incompatível com a experiência do Corpo de Bombeiros com este tipo de incêndio", afirmou o chefe da Regional de Linhares.

As investigações também apontaram que as crianças foram agredidas fisicamente e levadas vivas para o quarto, quando o fogo foi ateado. "Elas morreram carbonizadas, pois apresentavam uma substância na traqueia que demonstravam que elas respiravam na hora do incêndio", contou Jaretta.