• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Pedido de liberação de pastor para velório ainda não foi feito à Sejus

Morte irmãos carbonizados

  • COMPARTILHE
Polícia

Pedido de liberação de pastor para velório ainda não foi feito à Sejus

Segundo um advogado criminalista, o pastor George tem direito de deixar a prisão para acompanhar o enterro das crianças

O pedido de liberação de Georgeval Alves Gonçalves, de 36 anos, conhecido como pastor George Alves, para que ele participe do velório dos irmãos Joaquim, 3 anos, e Kauã, de 6 anos, ainda não foi realizado à Secretaria de Justiça do Estado (Sejus). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa na manhã desta terça-feira (08).

Segundo um advogado criminalista, o pastor George tem direito de deixar a prisão para acompanhar o enterro das crianças. Os meninos foram carbonizados durante um incêndio dentro de casa em Linhares no último dia 21. Uma semana após a morte, o pastor foi preso.

Segundo o especialista, ele teria direito a deixar a prisão para participar do sepultamento porque como a fase é de inquérito policial, ou seja, de investigação e recolhimento de informações, o que impera é a Lei da Presunção da Inocência.

O advogado disse ainda que por ser pai e padrasto das crianças, ele teria esse direito em respeito a lei de execuções penais que regula os presos condenados e provisórios. Um dos princípios dessa lei é que o detido tenha efetivo contato com familiares. Portanto, sob o olhar do direito e as condições atuais da prisão, ele poderia sim deixar a prisão.