• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

PF faz operação em Vila Velha contra crimes praticados na internet

  • COMPARTILHE
Polícia

PF faz operação em Vila Velha contra crimes praticados na internet

Os indivíduos investigados vão responder pelos crimes de associação criminosa, ameaça, racismo e incitação ao crime

A operação foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (10). | Foto: Divulgação/PF 

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (10) a "Operação Bravata", que tem por objetivo combater os crimes de racismo, ameaça, incitação ao crime e terrorismo praticados via internet. Em Vila Velha, é cumprido um mandado de busca e apreensão. Não há informações sobre o local da ação.

Cerca de 60 agentes da Polícia Federal estão participando da deflagração da operação, cumprindo um mandado de prisão preventiva e oito mandados de busca e apreensão nas cidades de Curitiba/PR, Rio de Janeiro/RJ, São Paulo/SP, Recife/PE, Santa Maria/RS e Vila Velha/ES.

A investigação teve início com base em fatos que ocorreram após a deflagração da Operação Intolerância, no ano de 2012, quando foi verificado que outros indivíduos, aparentemente associados àqueles que haviam sido presos na operação, continuaram a praticar crimes por meio dos mesmos sites e fóruns na internet que costumavam utilizar, tendo inclusive criado novos ambientes virtuais para a prática destes delitos.

Os indivíduos investigados vão responder pelos crimes de associação criminosa, ameaça, racismo e incitação ao crime, tendo em vista que nos sites e fóruns mantidos na internet incentivam a prática de diversos crimes, como o estupro e o assassinato de mulheres e negros, bem como pelo crime de terrorismo, tendo em vista haver evidências de que os mesmos foram responsáveis por ameaças de bomba encaminhadas a diversas universidades do país.

A soma das penas dos crimes investigados podem chegar aos 39 anos de prisão.

O preso será conduzido à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerá à disposição da Justiça.

Vídeo: