• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Vereador da Serra detido com arma paga R$ 2 mil de fiança e é liberado

  • COMPARTILHE
Polícia

Vereador da Serra detido com arma paga R$ 2 mil de fiança e é liberado

O parlamentar alegou que foi vítima de um golpe e que não havia visto arma

O vereador da Serra Stefano Andrade (PHS) foi liberado pela polícia pouco antes das 20 horas da última sexta-feira (11). O parlamentar e mais dois servidores da Câmara do Município foram detidos em um veículo branco, na sexta-feira

Segundo a Polícia Militar, após uma denúncia, o carro foi parado quando passava pelo bairro Belvedere, na zona rural do município. Embaixo do banco do carona foram encontrados um revólver calibre 32 com quatro munições, além de R$ 11.100 em dinheiro.

“Penso que foi um golpe para atentar contra a minha moral devido a uma disputa na Câmara da Serra. Então, o jogo sujo foi para imputar em mim algo que as pessoas que me conhecem sabem que eu não tenho relação com isso. Eu não vi a arma nem antes da apreensão e nem depois. A polícia fez a abordagem eu desci do veículo, me identifiquei como vereador e não vi a arma. O dinheiro eu não sei [a quem pertence]. Pelo que ouvi no depoimento era do Rodrigo, que é dono do veículo”, alegou o vereador.

O Rodrigo, citado pelo vereador, é servidor da Câmara Municipal. O outro que também acompanhava o parlamentar trabalha no órgão. Eles foram ouvidos pelo delegado e liberados em seguida. Segundo a Polícia Civil, o vereador foi autuado por porte ilegal de arma. Ele pagou fiança de R$ 2 mil e vai responder ao processo em liberdade.

Por telefone, Rodrigo Ferreira Merlo, coordenador de comunicação da câmara de vereadores da Serra, afirmou que os R$ 11 mil são dele. O dinheiro, segundo ele, foi sacado da própria conta para arcar com as despesas da obra de um muro que está fazendo num terreno localizado em Ponta da Fruta, em Vila Velha. Disse ainda que mostrou os comprovantes pelo celular ao delegado, que o ouviu e liberou, sem indiciamento. Na segunda-feira (14) ele irá retornar à delegacia com os comprovantes em mãos para resgatar o dinheiro que, até o momento, não foi encaminhado para uma conta judicial.