• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Comerciante é preso suspeito de vender roupas falsificadas na Serra

  • COMPARTILHE
Polícia

Comerciante é preso suspeito de vender roupas falsificadas na Serra

Segundo a polícia, Ítalo Libardi Henrique, de 31 anos, criava promoções do tipo "pague uma leve duas" para vender os produtos

Ítalo foi preso em flagrante em uma de suas lojas, na Serra | Foto: Reprodução

Um comerciante foi preso suspeito de vender roupas falsificadas em suas duas lojas, na Serra. Policiais da Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa) estiveram, na última quarta-feira (06), nos dois estabelecimentos, localizados em Porto Canoa e Serra Sede, e apreenderam cerca de 400 peças.

Ítalo Libardi Henrique, de 31 anos, foi encontrado em uma das lojas e foi autuado em flagrante. "Nas primeiras operações que nós realizamos na loja dele, ele não se encontrava presente. Então o funcionário foi conduzido, prestou declaração e foi aberto procedimento contra ele [Ítalo] por portaria. Como ele estava presente lá ontem [quarta-feira], ele foi autuado em flagrante", disse a titular da Defa, delegada Rhaiana Bremenkamp.

De acordo com a polícia, o comerciante já era investigado por vender roupas falsificadas. As lojas dele já tinham sido alvos de fiscalização no ano passado, quando a Defa deflagrou a Operação Natal. Depois do fim da operação, a polícia recebeu denúncias de que Ítalo havia voltado a vender roupas falsificadas e já estaria planejando abrir mais lojas.

Roupas falsificadas foram apreendidas nas duas lojas do suspeito, na Serra | Foto: TV Vitória

Em depoimento, o suspeito afirmou à policia que comprava as roupas em São Paulo e também em distribuidoras do Espírito Santo. Segundo Rhaiana Bremenkamp, ele usava um artifício para atrair a clientela: criava promoções do tipo "pague uma leve duas".

Dessa forma, segundo a delegada, ele conseguia vender as roupas por um preço abaixo do mercado e, quando as pessoas questionavam, ele dizia que as outras lojas que eram careiras e que ele sim praticava um preço justo.

O suspeito foi autuado em flagrante por estelionato, crimes contra a marca e contra a relação de consumo e concorrência desleal. Ítalo foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana. Já as roupas apreendidas serão doadas.

"Nos foi solicitado por um instituto, uma organização social, que essas roupas sejam doadas. Eles vão customizar essas roupas e retirar as marcas, de modo que não as prejudique, e vão estar doando", ressaltou Rhaiana Bremenkamp.