Jovem desaparecido após assassinato de amigo é encontrado morto em Fundão

Polícia

Jovem desaparecido após assassinato de amigo é encontrado morto em Fundão

Giovani Lopes Polidório, de 20 anos, estava desaparecido desde o último domingo (06) quando saiu com o amigo João Vitor Almeida, que foi assassinado na segunda-feira (07)

Foto: TV Vitória

O jovem que estava desaparecido desde a morte do amigo no bairro Santiago, na Serra, foi encontrado morto na região de Timbuí, em Fundão. A vítima foi morta a tiros e estava com as mãos amarradas. O corpo do rapaz foi reconhecido pelo pai.

Desde a morte de João Vitor Almeida, de 22 anos, ocorrida na segunda-feira (07), Giovani estava desaparecido. Foram dois dias de buscas pelo rapaz em toda a Grande Vitória e na tarde da última quarta-feira (09), a morte do jovem foi confirmada.

Giovani Lopes Polidório, de 20 anos, era o mais novo de cinco filhos do lavrador José Libério. Foi o pai que reconheceu o corpo do filho no Departamento Médico Legal, em Vitória, na manhã desta quinta-feira (10).

"A menina ligou para a gente. Ficamos desesperados e quando eu cheguei no DML era o corpo dele. Ele estava boiando. Antes eram os filhos que enterravam os pais, mas hoje são os pais que enterram os filhos".

O corpo de Giovani foi encontrado boiando em um rio em Timbuí. Ele foi morto a tiros e, segundo a família, estava com perfurações nas costas, nos braços e com as mãos amarradas.

O jovem desapareceu depois de sair de casa de moto, no último domingo (06), com o amigo João Vitor. João foi assassinado a tiros no bairro Santiago, na Serra. A moto de Giovani foi encontrada no local mas ele havia sumido. 

Segundo informações da polícia, o crime pode ter relação com o tráfico de drogas, mas o pai de Giovani afirma que o filho não tinha envolvimento e que trabalhava junto com ele.

O filho do lavrador faria 21 anos no próximo mês e havia se casado há seis meses. O pai não entende o que pode ter motivado o crime e pede que a justiça seja feita.

"É difícil. A justiça só vem de Deus mesmo. Fui fazer o velório e entreguei nas mãos de Deus porque Ele sabe o que faz".

A Polícia Civil informou que o caso já está sendo investigado, mas até o momento ninguém foi preso.

* Com informações da repórter Rafaela Freitas, da TV Vitória/RecordTV