• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Estudo sobre segurança pública aponta aumento de 20% em crimes de feminicídio no Espírito Santo

  • COMPARTILHE
Polícia

Estudo sobre segurança pública aponta aumento de 20% em crimes de feminicídio no Espírito Santo

No entanto, a proporção de feminicídio entre os assassinatos cometidos contra mulheres caiu 4,3 pontos percentuais, passando de 35,4% para 31,1%

Rodrigo Araújo

Redação Folha Vitória

O número de crimes de feminicídio - assassinato de mulheres em razão do gênero feminino - aumentou 20% no Espírito Santo em 2017, na comparação com o ano anterior. A constatação é do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2018, divulgado nesta quinta-feira (09) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Segundo o levantamento, no ano passado foram registrados 42 crimes desse tipo, enquanto que, em 2016, aconteceram 35 casos de feminicídio no Estado. No entanto, a proporção de feminicídio entre os assassinatos cometidos contra mulheres caiu 4,3 pontos percentuais, passando de 35,4% para 31,1%, entre 2016 e 2017.

Com relação ao número de homicídios que tiveram como vítimas pessoas do sexo feminino, ele também aumentou, passando de 99 para 135 entre um ano e outro - variação de 36,3%. Já a taxa desse tipo de crime passou de 5 para 6,7 vítimas para cada 100 mil mulheres.

O aumento do feminicídio no Espírito Santo esteve na mesma proporção do que foi registrado no Brasil, onde o índice de tipo de crime cresceu 21,9%. Segundo o Anuário, em 2016 foram registrados 929 casos de feminicídio no país e, no ano passado, esse número passou para 1.133.

Caso Milena Gottardi

Um dos crimes de feminicídio que mais chocou a população capixaba em 2017 aconteceu no dia 14 de setembro. A médica pediatra Milena Gottardi, de 38 anos, foi morta a tiros no estacionamento do Hospital das Clínicas, em Maruípe, Vitória.

Seis pessoas foram presas, suspeitas de envolvimento no crime - entre elas o ex-marido de Milena, Hilário Frasson, apontado pela Polícia Civil e Ministério Público Estadual (MPES) como um dos mandantes do assassinato. Os acusados aguardam decisão da Justiça, que definirá se eles serão ou não submetidos a júri popular.

Leia também:

>> Retrospectiva Folha Vitória: relembre o assassinato de Milena Gottardi e outros casos de feminicídio no ES