Preso mais um suspeito de participar de chacina em bar de Conceição da Barra

Polícia

Preso mais um suspeito de participar de chacina em bar de Conceição da Barra

O indivíduo foi detido em Linhares, no final da manhã desta terça-feira, e levado para a delegacia de São Mateus. Primeiro suspeito foi preso no último dia 2

Foto: Divulgação / Polícia Civil

Um homem de 28 anos foi preso nesta terça-feira (14), suspeito de ser um dos executores de uma chacina ocorrida no dia 13 de agosto, em um bar de Conceição da Barra, no extremo norte do estado. O indivíduo foi preso em Linhares, também na região norte.

Esse foi o segundo suspeito de envolvimento no crime preso pela polícia. A primeira prisão aconteceu no dia 2 deste mês.

De acordo com o delegado Alysson Pereira, responsável pela investigação do crime, o homem preso nesta terça-feira já estava sendo monitorado pela Polícia Civil.

"Nossos policiais vinham acompanhando seus passos, suas trajetórias desde Conceição da Barra ao município de Jaguaré e, posteriormente, em Linhares", destacou o delegado. 

Ainda segundo Alysson Pereira, quando os policiais chegaram à casa do suspeito, por volta das 11 horas, ele estava dormindo e foi surpreendido pela equipe. 

"Ele não ofereceu nenhum tipo de resistência, como também não foi encontrado nenhum tipo de arma, nem droga com o mesmo", frisou. 

O homem foi encaminhado para a Delegacia Regional de São Mateus, onde prestou depoimento.

"O caso segue dando prosseguimento na delegacia de Conceição da Barra, para identificação dos outros dois suspeitos", completou o delegado.

Relembre o crime

A chacina aconteceu no distrito Braço do Rio, no interior do município, e chocou os moradores da região. Na ocasião, três homens e uma mulher foram assassinados.

As vítimas foram identificadas como Ione Caries, a dona do bar de 48 anos, Deyvisson Conceição dos Santos de 20 anos, Weverton Silva do Nascimento de 29 anos e Manoel Marques de 52 anos.

As investigações concluíram que duas das quatro vítimas eram inocentes e que o crime tem relação com o tráfico de drogas. Segundo a polícia, os alvos dos assassinos eram Dayvisson e Weverton, apontados pela polícia como traficantes do distrito e que foram executados por um grupo rival.

Os suspeitos chegaram de carro na frente do bar e assassinaram a tiros todos que estavam no local. Ione e Manoel, a dona do bar e um cliente que consumia bebida no momento do crime foram atingidos por balas perdidas.