• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

70 em cada 100 celulares roubados em Guarapari são recuperadas

  • COMPARTILHE
Polícia

70 em cada 100 celulares roubados em Guarapari são recuperadas

Os dados foram passados pelo titular da Delegacia Patrimonial de Guarapari, delegado Marcos Nery

Aline Couto

Redação Folha da Cidade
Celulares recuperados pela polícia.

“Se a população quer moralizar o país, ela tem que fazer a parte dela e não comprar aparelho celular de origem duvidosa”, assim o delegado Marcos Nery chamou atenção para o grande número de furtos e roubos de celulares no município. “Os aparelhos são repassados por valores bem menores que realmente valem, e quem adquiri o produto, o faz de formar negligente, sem verificação da procedência e sem nota fiscal”, afirmou o delegado.

“Os celulares são de fácil comercialização e por isso a preferência dos ladrões para ganhar dinheiro fácil. As pessoas compram na rua, lanchonetes, ponto de ônibus, sites e redes sociais sem nem saber de onde veio e sem nenhuma documentação”, relatou Nery.

O delegado também alertou a população a respeito do velho ditado “achado não é roubado”. Segundo ele, é preciso registrar ocorrência na delegacia do celular encontrado. “A pessoa pode responder criminalmente se ficar com o aparelho, crime configurado como receptação de médio potencial ofensivo”.

Celular achado e devolvido na delegacia.

Esse tipo de crime pode ser doloso, quando a pessoa tem ciência de que o produto achado é roubado ou furtado, podendo pegar pena de 1 a 4 anos de reclusão. Ou crime culposo, quando o comprador não sabe a procedência do produto que é vendido por um preço bem abaixo do mercado e sem nota fiscal, reclusão de 1 mês a 1 ano.

Mas o delegado se diz otimista e contou que esse tipo de crime diminuiu 51% com relação a 2017, e que cerca de 70% dos celulares furtados ou roubados são recuperados em Guarapari. “A cada 100 aparelhos levados, aproximadamente 70 são recuperados. O mais difícil de recuperar são os que vão para fora do estado, ou os que são levados e desmontados”, disse acrescentando que seu período de transição Delegacia Patrimonial de Guarapari está chegando ao fim e agradecendo a população da cidade.