• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Resultado de exame que apontará causa de morte de adolescente deve sair este mês

  • COMPARTILHE
Polícia

Resultado de exame que apontará causa de morte de adolescente deve sair este mês

Jessika Nielsen, de 15 anos, morreu na noite do dia 27 de junho, em Cariacica, após ser agredida pelo tio, Jean Carlos Nielsen dos Santos, que foi preso na manhã do dia seguinte

A polícia ainda investiga o que pode ter causado a morte da estudante Jessika Nielsen, de 15 anos. Ela morreu na noite do dia 27 de junho, em Cariacica, após ser agredida pelo tio, Jean Carlos Nielsen dos Santos, que foi preso na manhã do dia seguinte.

No entanto, familiares maternos da jovem afirmaram que Jessika tinha uma grave doença e, por isso,  para saber se a adolescente morreu por causa do problema de saúde ou se foi por conta das agressões do tio.

De acordo com a Polícia Civil, os exames poderão ser concluído em até 30 dias. Com isso, a previsão é de que a causa da morte da jovem seja conhecida ainda este mês.

Após ser preso, Jean Carlos foi autuado, em flagrante, por agressão, injúria e ameaça, na forma da Lei Maria da Penha. A autuação não inclui o crime de homicídio, justamente por causa da dúvida em relação à causa da morte. O caso segue sob investigação do Plantão Especializado da Mulher e, segundo a Polícia Civil, outras informações não serão repassadas para não atrapalhar o trabalho da polícia.

Mesmo sem a confirmação oficial, por parte da polícia, sobre a causa da morte de Jessika, a família paterna da jovem afirma que Jean Carlos é o culpado. "A Jessika não tinha doença nenhuma. Que doença, gente? Arritmia cardíaca não é doença. Eu tenho e estou viva, com 55 anos. Eles tiraram ela do meu irmão. A pior coisa que eles fizeram foi tirar ela do meu irmão, quando era nova, e agora devolveram para eles em uma pedra. Isso não é justo", desabafou uma tia da menina.

A adolescente, que havia completado 15 anos no último dia 5, morava no bairro Maracanã, em Cariacica, com os avós e o tio. De acordo com a apuração da polícia, Jean Carlos chegou em casa bêbado, na noite do dia 27, xingou e bateu em Jessika. Ela foi socorrida por vizinhos, mas teve uma parada cardíaca e traumatismo craniano e não resistiu.

Na escola onde a jovem estudava há três anos, no bairro São Geraldo, alguns amigos da estudante não conseguiram assistir às aulas, na manhã desta quarta-feira, e foram dispensados. Um poema anônimo foi colado na parede da escola, como forma de homenagem à adolescente, que cursava o 8º ano, no período da manhã. E, pelas redes sociais, muitos amigos manifestaram tristeza pela morte da estudante.

Já a família preferiu o silêncio. Parentes estiveram no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, nesta quarta-feira, fazendo a liberação do corpo e não quiseram falar com a imprensa. O caso segue sob investigação pela Polícia Civil.