• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Áudio mostra cenário de guerra vivido por moradores durante homicídio na Serra

  • COMPARTILHE
Polícia

Áudio mostra cenário de guerra vivido por moradores durante homicídio na Serra

O principal suspeito de assassinar “Baiano” foi preso. A vítima pertencia a uma facção rival e por isso teria sido morta

Um suspeito de ter assassinado um rapaz de uma facção rival foi preso na manhã desta sexta-feira (4), na casa de um amigo, em Carapina Grande, na Serra. O momento em que Carlos Diego da Silva Cardoso Agostinho, de 23 anos, teria executado Anderson Silva de Jesus, de 26 anos, conhecido como 'Baiano', foi gravado por moradores. A gravação mostra os momentos de terror de mora em Central Carapina, também na Serra.

De acordo com a polícia, foram mais de 20 disparos que executaram a vítima. O crime aconteceu em maio deste ano. O motivo seria a disputa pelo tráfico de drogas na região. O suspeito já é um velho conhecido da polícia. Ele já respondeu por homicídio, mas foi absolvido pela justiça.

“Ele já respondeu por homicídio, porém foi absolvido. Além desse homicídio, ele também está envolvido em diversos trocas de tiros que ocorreram no bairro Central Carapina nos últimos meses. É um indivíduo de alta periculosidade e frio, tanto que é suspeito de ter cometido um homicídio com requintes de crueldade, além de ter efetuado vários disparos de arma de fogo, golpe de espada na cabeça”, afirmou o delegado Rodrigo Sandi Mori.

De acordo com as investigações, a vítima também tinha envolvimento com o tráfico de drogas. 'Baiano' tinha saído da prisão na mesma semana em que foi assassinado. Junto com o suspeito foi apreendida uma arma calibre 380 e munição. Para o delegado, o áudio que circulou nas redes sociais foi fundamental para chegar ao suspeito.

“Conseguimos identificar a voz de duas pessoas. Uma foi reconhecida por testemunhas. Esse áudio também será confrontado com a voz do preso de hoje, que será enviado para a perícia para confirmar se é a voz dele mesmo”, destacou o delegado.

Em depoimento, Carlos negou que cometeu o crime. “Não tenho nada a declarar. Sou inocente”, disse o acusado.

O suspeito será encaminhado para o Centro de Triagem de Viana e responderá por homicídio. Se condenado, pode ficar até 30 anos na prisão.

Veja o vídeo com o áudio!