• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jovem baleado por PM em Vitória vai responder por tráfico

  • COMPARTILHE
Polícia

Jovem baleado por PM em Vitória vai responder por tráfico

A abordagem policial aconteceu no final de semana e o suspeito teria reagido a ação

Continua no Centro de Triagem de Viana o suspeito que acabou baleado depois de resistir a uma abordagem policial. Testemunhas disseram que Josué Aprijo dos Reis, de 24 anos, tentou pegar a arma de uma policial militar, no bairro Jesus de Nazaré, em Vitória, mas acabou ferido. Todo aconteceu na madrugada do último sábado (12). De acordo com a polícia, com ele havia drogas.

Mesmo ferido, o suspeito não se entregou facilmente. Segundo a polícia, toda confusão começou quando militares faziam o patrulhamento preventivo pelo bairro. Em uma determinada rua havia um grupo de cerca de dez pessoas. Com a chegada da viatura, o grupo se dispersou. Cada um correu para um lado. Os PMs conseguiram abordar três jovens, mas um deles não aceitou ser revistado.

Ainda de acordo com a polícia, Josué resistiu as ordens dadas e ainda teria tentando pegar a arma da policial. O suspeito não concordou. “Eu respeitei a ordem dela de parada, não corri nem nada. Fiquei aguardando ela me revistar para me liberar. Ela me revistou e não achou nada. Eu perguntei se estava liberado e tirei a mão da cabeça. Foi aí que ela se revoltou contra mim. Foram dois disparos. Um passou perto e o outro pegou em mim. Não precisava dela fazer isso. Em nenhum momento eu puxei arma e não estava armado”, disse o suspeito.

Mesmo afirmando que não havia nada de ilícito com ele, segundo a polícia, foram encontradas algumas buchas de maconha. Josué já foi detido anteriormente por tráfico. “Tem que perguntar para ela [a policial] de onde veio aquela droga. Eu não sei. Não estava comigo”, alegou o acusado.

Segundo a polícia, ele já havia sido preso outras quatro vezes. “Ele tem passagem por roubo, duas passagens por tráfico de drogas e uma por porte ilegal de arma. O procedimento foi correto. Os policiais têm todo o apoio do comando da polícia militar. Eles agiram com profissionalismo. Não é inteligente a sociedade apoiar o bandido, ela tem que apoiar quem a protege. Quem protege a sociedade é a polícia”, destacou o comandante geral da PM, Coronel Nylton Rodrigues.