• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Motorista aluga carro para atuar como Uber e acaba roubado em VV

  • COMPARTILHE
Polícia

Motorista aluga carro para atuar como Uber e acaba roubado em VV

O crime aconteceu durante uma corrida da Praia da Costa até a Glória. A vítima ainda reclamou sobre a dificuldade que teve ao pedir suporte à polícia

Um motorista da Uber teve o carro roubado na noite do último domingo (23), na Glória, em Vila Velha. Ele reclamou que além de ter o veículo levado pelos criminosos, teve dificuldades com a polícia. Primeiro o problema foi com a Polícia Militar e depois não conseguiu registrar um boletim de ocorrência na Delegacia Regional do município.

A vítima trabalha há quatro meses como motorista cadastrado no aplicativo de celular. Na noite do crime ele recebeu um chamado para uma pizzaria localizada na Praia da Costa, também em Vila Velha. Quando os dois passageiros se aproximaram, ele já sentiu que algo iria dar errado.

A corrida solicitada pelos dois jovens era para o bairro da Glória. Quando chegaram ao destino, eles pediram para perguntaram qual era o valor. Havia dado pouco mais de R$10, mas o dinheiro não apareceu. “Me pegou pelo pescoço, me puxou para trás e falou para eu não reagir, pois só queriam o meu dinheiro. Eles pegaram o celular que estava no painel e mandaram eu descer do carro com os olhos fechados e ficar de costas para o veículo, para não olhar para trás. Se eu olhasse eles iam passar com o carro por cima de mim”, contou a vítima.

Assim que os assaltantes se afastaram, a vítima foi em busca de ajuda. Ele conseguiu encontrar uma viatura da polícia, mas com a PM encontrou a primeira dificuldade. “Eles tinham que pegar meus dados, aí perdeu tempo. Depois falaram que eu tinha que ir ao DPJ de Cobilândia”, disse o motorista.

Em Ceilândia, na Delegacia Regional do município, encontrou a segunda dificuldade, que foi para registrar a ocorrência do roubo do veículo. “Eles falaram que não era lá, que eu tinha que vir aqui [na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos]. Eu viria aqui na hora, mas falaram que estava fechada, que só abria 8 horas. Lá eles não fizeram. Quando eu cheguei aqui, o rapaz me passou a informação de que lá eles deveriam fazer”, relatou.

O boletim de ocorrência só foi feito na manhã desta segunda-feira (24). O trabalho como motorista é a única renda do homem, que é pai de família. O carro era alugado, o que só aumenta o desespero dele. “Eu tenho que ver o que vou fazer, como eu vou resolver a minha situação na locadora”, destacou a vítima.

Por meio de nota, a Polícia Civil afirmou que qualquer Delegacia Regional da Grande Vitória, que funciona 24 horas, pode registrar ocorrência de furto e roubo de veículo, mas esclareceu que quem investiga é a delegacia especializada. Sobre o que aconteceu com esse rapaz, a Polícia Civil fará uma apuração interna.